Deputados cearenses demonstram preocupação com o impacto econômico da pandemia - Blog Edison Silva

Deputados cearenses demonstram preocupação com o impacto econômico da pandemia

Delegado Cavalcante acredita que muitas empresas de pequeno porte não aguentarão ficar 10 dias fechadas. Imagem: Reprodução/TV Assembleia.

Durante a sessão deliberativa remota da Assembleia Legislativa do Ceará, realizada nesta sexta-feira (20), diversos deputados cearenses manifestaram preocupação com o avanço do coronavírus no Estado, além do impacto econômico das medidas adotadas para combater o avanço da Covid-19.

O deputado Delegado Cavalcante (PSL), por diversas vezes, mostrou sua preocupação com a situação de empresas que terão que fechar as portas por 10 dias, seguindo decreto do governador Camilo Santana. Segundo o parlamentar, vários estabelecimentos terão que fechar as portas definitivamente, por não aguentar o baque financeiro de passar 10 dias sem obter ganhos.

O deputado Fernando Santana (PT) demonstrou preocupação com a grande movimentação em bancos no Estado do Ceará. Ele afirmou ter recebido nesta sexta diversas imagens e vídeos de bancos superlotados no Cariri. “A prioridade deva ser a saúde neste momento. É muito grave. As pessoas não estão entendendo a importância do isolamento”, afirmou o parlamentar, preocupado com o crescimento no número de casos de coronavírus no Estado.

Romeu Aldigueri (PDT) mostrou-se preocupado com fechamento dos escritórios físicos da Enel, já que no Interior do Estado muitas pessoas precisam ir às agências para renegociar dívidas e resolver questões diversas.

Renato Roseno (Psol) disse preocupado com pessoas mais humildes, como empregadas domésticas, muitas vezes sem emprego formal, que não são acolhidas pelas questões de seguridade social. “Precisamos utilizar os fundos já existentes, como o Fecop, para a alimentação de pessoas de baixa renda, por exemplo”, sugeriu.

Davi de Raimundão (MDB) afirmou estar buscando formas de garantir que Enel e Cagece não realizem cortes nos serviços da população durante o período de combate à pandemia do coronavírus.

Salmito (PDT) citou o exemplo de Taiwan, Singapura e do Japão, que com agilidade nas ações de seus governos, somada à compreensão da população, conseguiram conter o avanço do coronavírus em larga escala.

Deixe uma resposta