Conflito territorial entre Alto Santo e Tabuleiro será tema de audiência pública na Assembleia Legislativa - Blog Edison Silva

Conflito territorial entre Alto Santo e Tabuleiro será tema de audiência pública na Assembleia Legislativa

Acrísio Sena (PT) tem se m mostrado sensível quanto a questão litigiosa entre os dois municípios cearenses. Foto: Edson Pio/ALECE

Será realizada nesta terça-feira (13), no Complexo das Comissões da Assembleia Legislativa, uma audiência pública para discutir o conflito territorial entre os municípios de Tabuleiro do Norte e Alto Santo.

Já tendo feito inúmeros pronunciamentos na Casa, demonstrando preocupação com o assunto, o deputado estadual Acrísio Sena (PT) espera que uma solução seja encontrada. “Vamos realizar audiência pública aqui, na Assembleia, para debater essa questão e buscar uma saída negociada, pois em um impasse com o nível de radicalidade e de indignação que existe, pode ser difícil segurar esses ânimos”, apontou o petista, que ressaltou que o caso está sendo acompanhado de perto pelo presidente José Sarto (PDT).

Acrísio defende que a Assembleia intermedeie uma saída pacifica e negociada para a situação. De acordo com o parlamentar, desde a aprovação, no final de 2018, pelo Plenário da Assembleia, do projeto Atlas do Ceará, que demarca os novos limites entre municípios no estado, existe uma questão territorial envolvendo Tabuleiro do Norte e Alto Santo.

Segundo Acrísio Sena, habitantes de mais de 20 comunidades de Tabuleiro do Norte tiveram seus títulos eleitorais e registros de domicílios transferidos para Alto Santo. Ele relata que o sentimento é de grande revolta por parte dessa população. “Centenas de famílias que têm vida instalada em Tabuleiro não aceitam a mudança de endereço em seus domicílios imposta de cima para baixo”, afirmou.

O deputado pediu a sensibilidade das lideranças políticas da região para que atuem na tentativa de encontrar alternativas para o problema. “Nenhuma dessas comunidades tem sequer acesso a uma estrada que ligue a Alto Santo, e os equipamentos públicos todos foram feitos pela Prefeitura Municipal de Tabuleiro”, assinalou.

Ainda para o deputado, a situação é impensável. “Tudo isso tem afetado muito a vida dessas pessoas. Como fica o cadastro rural, os benefícios do Bolsa Família e de aposentadoria?”, questionou.

Para Acrísio Sena, ou o Poder Legislativo entra na questão para intermediar  o impasse ou a governabilidade pode ficar comprometida. “Esse povo se identifica, por toda a sua história de vida, como de Tabuleiro do Norte, pois as famílias residentes nessas áreas possuem relações fortes com o seu território”, pontuou.

Deixe uma resposta