Anúncio de curso de Medicina em Tauá gera rusgas entre deputados na Assembleia - Blog Edison Silva

Anúncio de curso de Medicina em Tauá gera rusgas entre deputados na Assembleia

Integrantes da base governista, deputados discordaram sobre temática abordada na sessão plenária. Foto: Marcelo Bloc/Blog do Edison Silva.

Corria calmamente a sessão ordinária desta quarta-feira (12), na Assembleia Legislativa, até o momento em que o deputado Audic Mota (PSB), durante a ordem do dia, criticou o anúncio da instalação, em Tauá, de um campus com cursos de Medicina, Enfermagem e Fisioterapia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). “O anúncio foi feito pelo ex-vice-governador Domingos Filho e pela deputada Patrícia Aguiar e desmentido pela própria instituição e órgãos federais. É triste termos que desmentir esse tipo de notícia, pois todos ganharíamos com a instalação desse campus na nossa região”, assinalou Audic.

Fac-símile da postagem realizada pelo ex-vice-governador Domingos Filho.

O post a que Audic se referiu está publicado nas redes sociais do ex-deputado Domingos Filho (PSD), onde ele aparece ao lado da esposa, deputada estadual Patrícia Aguiar (PSD), do filho, deputado federal Domingos Neto (PSD), e do reitor da UFC, Cândido Albuquerque. No texto: ‘A Universidade Federal do Ceará (UFC) vai instalar um campus avançado no município de Tauá, na Região dos Inhamuns. Nesse campus será criado o Polo de Saúde com os cursos de Medicina, Enfermagem e Fisioterapia. A definição da instalação da UFC em Tauá aconteceu a partir do trabalho do relator do orçamento da União para 2020, deputado federal Domingos Neto (PSD), que destinou mais de R$ 15 milhões para a criação do Polo de Saúde dos Inhamuns’.

Após esse relato, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde (SGTES), Mayra Pinheiro, afirmou não ser verdadeira a informação. Em suas redes, Mayra lembra que ‘encontra-se vigente a moratória que suspendeu a abertura de novos cursos médicos, estabelecida pela portaria nº. 328 de 2018’.

Subida de tom

Na sequência ao pronunciamento de Audic, foi a vez do deputado Leonardo Araújo (MDB) usar a tribuna. “Seria bom que a faculdade viesse mesmo para Tauá, mas é mais um caso de estelionato eleitoral da família Aguiar”, disse, citando nominalmente a colega Patrícia, a quem acusou de ‘se fazer de boazinha’ na Casa. Ela não estava na sessão.

Deputado Leonardo Araújo classificou o anúncio como ‘estelionato eleitoral’. Foto: ALECE.

Logo a seguir, Osmar Baquit (PDT) foi à tribuna condenar a forma que o colega Leonardo Araújo referiu-se à deputada Patrícia e à sua família. De acordo com o parlamentar, as críticas devem ser feitas de forma responsável, e Leonardo Araújo teria faltado com o respeito à deputada. “O deputado Audic Mota fez uma crítica aqui, mas de forma respeitosa e assim deve ser. Nunca faltou com o respeito a ninguém”, ressaltou.

Osmar Baquit lembrou que já teve diferenças com Domingos Filho, mas alegou nunca levou para o lado pessoal. Ele lembrou das acusações de Leonardo de que Domingos Filho estaria comprando apoios de prefeitos. “Quem mais nadou em dinheiro aqui foi vossa excelência. Vários prefeitos mudaram apoio após vossa excelência colocar recursos no município, tirando de outros. Então o senhor pode, os outros não? Quando se faz esse tipo de denúncia e crítica é preciso ter provas”, alertou. Baquit ressaltou ainda que, com a postagem, Domingos Filho mostra que levar os cursos para Tauá está em seu campo de vontades.

O deputado Dr. Carlos Felipe (PCdoB) também criticou o tom utilizado por Leonardo para tratar uma colega da Casa. Ele cobrou união dos deputados para que o curso de Medicina chegue à região, lembrando que essa luta dura muitos anos já. “A paternidade ficará para ser avaliada pelo povo”, afirmou.

Retorno à tribuna

Leonardo Araújo e Osmar Baquit retornaram à tribuna no tempo de liderança. Araújo afirmou que não entrou no âmbito pessoal sobre as críticas feitas à família da deputada Patrícia Aguiar em pronunciamento na ordem do dia.

Osmar Baquit pediu respeito aos colegas e cobrou provas de quem faz acusações. Foto: ALECE.

O parlamentar afirmou que “diversos partidos têm se queixado das atividades políticas do PSD” e voltou a criticar a deputada. “Eu poderia ir para o lado pessoal por dizer que a deputada tem mais de 40 processos, não por mim, mas pelo Ministério Público. A mesma que participou, junto com seu marido, da cassação de três prefeitos no município de Tauá”, criticou.

Já o deputado Osmar Baquit afirmou que há uma portaria ministerial, assinada pelo ex-ministro da Educação, Mendonça Filho, tratando da instalação da Faculdade de Medicina em Tauá. “Entretanto, como é uma portaria ministerial, qualquer ministro pode modificá-la, e talvez seja isso que tenha acontecido”, disse.

Ele defendeu a colega Patrícia Aguiar e considerou a necessidade de provas junto com as acusações. “Processo por processo, todo mundo tem. Eu mesmo respondi um há sete anos, mas atualmente não respondo a nenhum”, salientou. O parlamentar citou ainda suposto processo por improbidade administrativa que estaria ligado ao deputado Leonardo Araújo.

Um comentário sobre “Anúncio de curso de Medicina em Tauá gera rusgas entre deputados na Assembleia

Deixe uma resposta