Cid Gomes licencia-se do Senado para cuidar de filiações e coligações partidárias de candidatos em 2020 - Blog Edison Silva

Cid Gomes licencia-se do Senado para cuidar de filiações e coligações partidárias de candidatos em 2020

Cid Gomes, como vice de André Figueiredo, coordenará o trabalho de filiações de candidatos a vereador e das coligações partidárias para as disputas de prefeituras cearenses dos aliados governistas. Foto: Reprodução.

O senador Cid Gomes (PDT) oficializará sua licença, para tratar de assuntos particulares, na próxima quarta-feira, dia 11 de dezembro. Como o período é de 120 dias, o seu primeiro suplente, empresário da área de Educação, Prisco Bezerra, será convocado para assumir o mandato. Cid só voltará a ocupar o cargo de senador, depois de encerrado o prazo de filiações partidárias dos candidatos a prefeito e vereador nas eleições, assim como o prazo da definição do domicílio eleitoral, ambos no dia 4 de abril, seis meses antes do dia da votação, 4 de outubro de 2020.

Cid é o vice-presidente estadual do PDT, eleito no início do mês de outubro passado. De acordo com o atual presidente da legenda no Ceará, o deputado federal André Figueiredo, Cid, licenciado, terá mais tempo para atuar no Estado, cuidando das eleições municipais. Figueiredo afirmou que, com as discussões no Congresso Nacional, eles têm tido apenas os fins de semana para atuar como dirigentes da maior legenda em atividade na maioria das cidades cearenses.

As eleições de 2020 serão diferentes de todas as demais realizadas, nas últimas décadas, em razão do fim das coligações partidárias proporcionais, isto é, para as eleições de vereadores. Para prefeito os partidos poderão fazer coligações. Muitos candidatos aos legislativos de municípios cearenses, inclusive de Fortaleza, ainda não têm filiação, exatamente por conta desse complicador, a falta de coligações.

Cid Gomes, o centro de todos os entendimentos no grupo governista cearense, com mais de uma dezena de partidos aliados, já vem cuidando de organizar as alianças majoritárias e a formação de chapas de candidatos a vereador. Recentemente, ele esteve no município de Santa Quitéria, com o presidente estadual do PTB, aliado dele de algum tempo, tentando unir as oposições naquela cidade contra a reeleição do atual prefeito Tomás Figueiredo.

Outros municípios já foram visitados por ele, além dos entendimentos que mantêm em seu escritório em Fortaleza, nos intervalos das sessões deliberativas do Senado. Também, recentemente, ele conversou demoradamente com o ex-vice-governador Domingos Filho, a mulher deste, a deputada Patrícia Aguiar e o filho do casal, deputado federal Domingos Neto, dirigentes estaduais do PSD, sobre as alianças para disputa de várias prefeituras.

Nos últimos meses, partidos da base aliada de Cid Gomes, em especial o PSD, de Domingos Filho, e o PP do deputado federal AJ Albuquerque, iniciaram uma série de diálogos com lideranças partidárias no Interior do Estado, convencendo muitos deles a se filiarem às suas legendas. Cid Gomes inicia, agora, uma ofensiva não apenas para garantir que o PDT alcance seu objetivo de continuar sendo a maior legenda do Ceará, como também segurar a base aliada ao evitar conflitos maiores entre os partidos nos 184 municípios do Estado.

“Isso foi um acordo que fiz com o senador para que possamos dinamizar a filiação de novos companheiros em municípios do Ceará. Ele terá toda a semana em disponibilidade. Mas em nada muda os rumos que o PDT vem tendo. Ele vai assumir interinamente a presidência para poder conduzir o processo, mas sempre em diálogo comigo”, disse ao Blog do Edison Silva, o deputado federal André Figueiredo.

Deixe uma resposta