STF suspende análise sobre legalidade de comemoração do Golpe de 1964

Iniciada em 2019, a prática de comemorar o regime autoritário se repetiu novamente até 2022, ao longo do governo de Jair Bolsonaro.