PSOL confirma candidatura própria em Fortaleza e em outras 11 cidades cearenses - Blog Edison Silva

PSOL confirma candidatura própria em Fortaleza e em outras 11 cidades cearenses

Na imagem, o presidente do PSOL, Ailton Lopes; a deputada federal Sâmia Bomfim, e o deputado estadual Renato Roseno. Foto: Divulgação.

Depois de reclames por parte de uma ala minoritária, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) decidiu que terá candidatura própria nas eleições de Fortaleza neste ano. A decisão foi tomada em reunião do Diretório Estadual no sábado (27). Além da Capital, a legenda apresentou candidatos em outros municípios do Estado.

Em Fortaleza, apresentaram-se como pré-candidatos o deputado estadual, Renato Roseno, e a escritora Helena Vieira, primeira mulher trans que coloca seu nome em uma disputa majoritária na Capital cearense. De acordo com a resolução aprovada na reunião, as pré-candidaturas poderão se registrar junto à executiva estadual do partido até a próxima sexta-feira (3).

Entre as diretrizes aprovadas estão: a denúncia e a luta contra o programa e as candidaturas bolsonaristas e a recusa de coligações eleitorais com o grupo político dos Ferreira Gomes e qualquer partido de direita. Neste termo, os socialistas do PSOL evitarão aproximação com uma eventual candidatura de Capitão Wagner (PROS) e com o nome a ser apresentado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) como seu sucessor.

“O partido entende que, em um contexto marcado pelo autoritarismo do governo de Jair Bolsonaro, pela imposição de um programa ultraliberal de retirada de direitos e pelos graves impactos da pandemia do coronavírus, é preciso contribuir com uma candidatura que se coloque a serviço das lutas por direitos e por democracia e que apresente um programa renovado para a cidade”, diz a legenda em nota.

A pré-candidatura de Renato Roseno foi apresentada em manifesto assinado por diversos coletivos que compõem o PSOL e mais de 300 militantes, sendo nome preferido da maioria do partido. Roseno já disputou a Prefeitura de Fortaleza em pleitos passados. Helena Vieira, que já foi assessora do deputado estadual se apresenta como outra alternativa.

Presidente do PSOL, Ailton Lopes afirmou que o partido avalia que “Fortaleza terá segundo turno e a melhor forma do PSOL contribuir com este processo é apresentar um projeto que tenha como prioridade o enfrentamento ao fascismo, mas sem abandonar a apresentação de um projeto de uma cidade onde o povo trabalhador tenha direito à vida, a viver na cidade, com um programa capaz de enfrentar o problema da violência urbana, por meio da garantia de direitos e não com mais terror e repressão”.

“Um programa capaz de combater o extermínio de nossa juventude, que nosso povo tenha condições dignas para poder morar, ter acesso à saúde e educação pública de qualidade, que os espaços públicos possam ser ocupados por nossas juventudes e por todas as pessoas que moram também nas periferias de nossa cidade” – Ailton Lopes

Além de Fortaleza, o partido está trabalhando candidaturas em outras regiões do Estado. Em Caucaia, o professor Rodrigo Santaella se apresenta como pré-candidato, assim como Carlos Eduardo, no Maracanaú. Em Limoeiro do Norte, Professor Rameres é o nome da legenda, e em Potengi, Edson Veriato.

O jornalista Demontieux Fernandes é pré-candidato a prefeito em Juazeiro do Norte, no Cariri, assim como Zuleide de Queiroz no Crato. Em Itarema, o geógrafo Luciano Filho é o nome da legenda. O bancário José Márcio colocou seu nome para a disputa em Iguatu. Em Assaré o partido vai apostar em Gildário de Assaré, e em Massapê, Jameli Oliveira. No município de Alto Santo o pré-candidato é Clécio Rabelo.

Deixe uma resposta