Projeto propõe construção de ecoduto para resolver o conflito entre a CE-010 e as dunas da Sabiaguaba - Blog Edison Silva

Projeto propõe construção de ecoduto para resolver o conflito entre a CE-010 e as dunas da Sabiaguaba

Após a construção da CE-010, areia das dunas escorre pela pista. Foto: Divulgação.

O vereador de Fortaleza, Gabriel Aguiar (PSOL), é o autor de um projeto que propõe a construção do Ecoduto Sabiaguaba, com o intuito de resolver definitivamente o conflito entre a CE-010 e as dunas da Sabiaguaba.

O ecoduto consiste em uma cobertura de concreto envolvendo a rodovia, tipo de túnel, (veja foto) em uma faixa de aproximadamente 200 metros. Com o passar do tempo, a duna cobrirá o ecoduto e seguirá livremente o seu caminho, que vinha fazendo há séculos, pelo Parque Estadual do Cocó. A areia, dessa forma, envolverá integralmente a estrutura, permitindo a livre passagem de fauna e flora e reconectando os ecossistemas.

Com a construção da CE-010, que passa entre uma grande duna e a margem do Rio Cocó, a areia constantemente toma conta de parte da rodovia. A retirada do material causa reclamação de ambientalistas, pela diminuição causada na duna, existente muito antes da CE-010 no local.

Projeto do Ecoduto Sabiaguaba foi construído por engenheiros e arquitetos voluntários. Foto: Reprodução.

Segundo Gabriel, com o ecoduto, a função de coleta, filtragem e condução da água será plenamente realizada pela duna, conduzida pela estrutura em forma de arco.

Segundo o parlamentar, que é biólogo, o projeto foi construído com engenheiros e arquitetos voluntários, que o ajudaram a criar uma solução eficiente e exequível para a área.

“Essa solução de engenharia conectará os nossos grandes ecossistemas da Sabiaguaba e do Cocó, é literalmente uma obra para que a natureza passe por cima! A obra não tocará na Rodovia CE-010 e permitirá o livre fluxo de veículos por baixo da duna”, afirmou Gabriel, em suas redes sociais.

Vantagens

Gabriel cita como vantagens do projeto, além da definitiva resolução do problema de areia na pista, a reconexão das duas maiores unidades de conservação de Fortaleza, permitindo a livre movimentação do campo de dunas e colocando a Capital na vanguarda das soluções urbanísticas ambientais. Ele explica que a obra poderá ser realizada sem interrupção do fluxo da rodovia.

Discussão

O vereador pondera que todas as etapas da construção devem ser feitas ouvindo as comunidades da Sabiaguaba, mantendo sempre a abertura para modificações arquitetônicas de acordo com as demandas.

Deixe uma resposta