Os principais gastos de campanha do Capitão Wagner, de Luizianne Lins e de Sarto, registrados na Justiça Eleitoral - Blog Edison Silva

Os principais gastos de campanha do Capitão Wagner, de Luizianne Lins e de Sarto, registrados na Justiça Eleitoral

Luizianne Lins ao lado de aliadas durante evento de campanha. Foto: Reprodução/Facebook.

Os candidatos Capitão Wagner (PROS) e Luizianne Lins (PT) já gastaram quase todos os recursos arrecadados até então com a campanha eleitoral em Fortaleza. É o que mostra o portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através da plataforma Divulgacandcontas.

Os postulantes na Capital cearense já registraram todas as receitas e despesas da campanha eleitoral deste ano, conforme determinação da Justiça Eleitoral. E de acordo com os dados apresentados, Luizianne Lins, por exemplo, recebeu R$ 982 mil da direção nacional do PT e R$ 50 mil da estadual, totalizando pouco mais de R$ 1 milhão.

A postulante já contratou despesas de R$ 350 mil somente com produção de rádio e televisão, também gastou R$ 150 mil com pesquisas eleitorais e outros R$ 150 mil com publicidade por adesivos. Os serviços prestados por terceiros totalizam, até aqui, R$ 130 mil.

Capitão Wagner recebeu um total de R$ 2,1 milhões de recursos, sendo a maior parte, R$ 1 milhão, do PROS. O senador Eduardo Girão (Podemos) doou R$ 750 mil ao candidato republicano. Segundo o Divulgacandcontas, o postulante já pagou R$ 500 mil, com produção de programas, R$ 383 mil foram gastos com publicidade por adesivos e R$ 373 mil com impulsionamento de conteúdo, um dos maiores valores com esta modalidade de campanha. As despesas com publicidade através de material impresso estão em R$ 122 mil.

O candidato Sarto (PDT) conseguiu arrecadar R$ 4,8 milhões, a maior parte oriunda do PDT. Ele já contratou R$ 2,7 milhões – sendo R$ 1,1 milhão para produção de programa. O pedetista já gastou R$ 520 mil com impulsionamento de conteúdo nas redes sociais e R$ 207 mil com pesquisas eleitorais. Somente com jingles, a candidatura governista gastou R$ 200 mil.

Heitor Férrer (SD) recebeu R$ 250 mil do Solidariedade, já contratando R$ 246 mil em despesas, sendo R$ 100 mil para produção de programas e R$ 64 mil em publicidade através de material impresso.

Despesas

Célio Studart, por sua vez, já gastou R$ 404 mil dos R$ 692 mil recebidos pelo Partido Verde (PV). Somente com impulsionamento nas redes sociais o candidato gastou R$ 284 mil. Anízio Melo, do PCdoB, recebeu R$ 243 mil e teve gastos de R$ 136 mil.

Paula Colares (UP) recebeu apenas R$ 19 mil, e contratou R$ 7,7 mil.  Renato Roseno (PSOL), por sua vez, dos R$ 156 que arrecadou, já contratou R$ 131 mil em despesas.

 

Confira a prestação parcial das contas de campanha dos candidatos nestes links:

Despesas e receitas do candidato Sarto (PDT)

Despesas e receitas do candidato Capitão Wagner (PROS)

Despesas e receitas da candidata Luizianne Lins (PT)

Despesas e receitas do candidato Heitor Férrer (Solidariedade)

Despesas e receitas da candidata Paula Colares (UP)

Despesas e receitas do candidato Samuel Braga (Patriota)

Despesas e receitas do candidato Renato Roseno (PSOL)

Despesas e receitas do candidato Heitor Freire (PSL)

Despesas e receitas do candidato Anizio (PCdoB)

Despesas e receitas do candidato Célio Studart (PV)

Deixe uma resposta