Deputado denuncia que verba aprovada pela Assembleia para o Sine/IDT está sendo usada para demissões - Blog Edison Silva

Deputado denuncia que verba aprovada pela Assembleia para o Sine/IDT está sendo usada para demissões

Renato Roseno já havia afirmado que verba aprovada na AL ano passado seria utilizada para demissões e rescisões. Foto: ALECE.

O deputado Renato Roseno (Psol) alertou, na sessão da Assembleia Legislativa, nesta quinta-feira (13), para as demissões que vêm ocorrendo no Sistema Nacional de Emprego (Sine) e no Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT) com o uso de verba de subvenção social aprovada pela Casa, no final de 2019.

O parlamentar leu uma carta da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Ceará (Fetrace) e da Organização por Local de Trabalho (OLD) do IDT encaminhada para a Casa, informando que a subvenção social, no valor de mais de R$ 8,7 milhões, teria como objetivo reestruturar, modernizar, e fortalecer o Sine/IDT, o que não teria ocorrido.

 “Quando, no ano passado, no apagar das luzes, na última sessão do ano, foi aprovada aquela subvenção social, eu já havia colocado que aquela verba não era para fortalecer a instituição, mas para demitir e pagar verba rescisória. Dito e feito. Esta semana, começaram segunda até sexta-feira, o envio de cartas de demissão para 60 técnicos altamente qualificados, responsáveis pela política de emprego no Estado do Ceará. Temos que cobrar do Governo do Estado que o Sine seja fortalecido e não desmontado”, reivindicou Roseno ao falar ao Blog do Edison Silva.

Ainda de acordo com o parlamentar, o fechamento de unidades refletiu na queda no número de atendimentos à população. “Esse desmonte tem causado, inclusive, redução das recolocações, pois no ano passado, em relação a 2018, houve uma queda de 32% das requisições de seguro-desemprego que o Sine processou. Ou seja, ele atendeu um número menor de desempregados porque foram fechadas 14 unidades das 32 existentes. Ele tinha recolocado 82 mil pessoas em 2018 e, no ano passado, recolocou apenas 40 mil. Quando eu fecho agência, eu diminuo capacidade de atendimento ao desempregado, que portanto vai ter menor possibilidade de requerer o seguro-desemprego e requerer recolocação profissional”, explicou o parlamentar.

Deixe uma resposta