Assembleia do Ceará quer que OAB se manifeste sobre especial de Natal do "Porta dos Fundos" - Blog Edison Silva

Assembleia do Ceará quer que OAB se manifeste sobre especial de Natal do “Porta dos Fundos”

Segundo Dra. Silvana, grupo não faz crítica séria, mas chacota com o Cristianismo. Foto: ALCE.

A polêmica em torno do Especial de Natal do humorístico “Porta dos Fundos”, reproduzido pelo canal de streaming Netflix, ainda está gerando frutos no Legislativo do Ceará. Depois das notas de repúdio aprovadas com mais de 30 votos favoráveis, agora a Casa quer que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) do Estado se posicione sobre o caso.

O Especial de Natal, como foi mostrado aqui no Blog do Edison Silva, faz uma sátira dos primeiros momentos de Jesus Cristo, quando ele foi tentado no deserto. O humorístico insinua que o jovem Jesus teria relações homoafetivas com outro personagem, que mais tarde viria a se apresentar como Lúcifer. Maria também é apresentada em um caso extraconjugal com Deus.

Vereadores de Fortaleza cancelam assinatura da Netflix após especial de Natal que satiriza Jesus

Assembleia aprova nota de repúdio a especial de Natal do grupo Porta dos Fundos

O programa recebeu críticas de parlamentares de todo o Brasil, principalmente, aqueles ligados à bancada religiosa. Até a CNBB – Conferência Nacional dos Bispos do Brasil se posicionou contra o humorístico. Na Assembleia Legislativa do Ceará mais de 30 deputados criticaram o programa. Na Câmara Municipal de Fortaleza, alguns vereadores chegaram a afirmar que teriam cancelado a inscrição da Netflix.

A Assembleia Legislativa do Ceará também aprovou requerimento, de autoria da deputada Dra. Silvana (PL), que requer que seja enviado ofício à comissão de Liberdade Religiosa da OAB do Ceará, para que haja manifestação sobre o conteúdo, que segundo ela, ofende a fé cristã.

“Milhões de cristãos foram brutalmente ofendidos em virtude do filme. O filme não se trata de uma crítica séria ao Cristianismo, mas de pura chacota e ridicularização da fé. Tudo é direcionado de modo que os cristãos se sintam diminuídos, menosprezados e motivo de piada por terem escolhido crer em Deus e na sua palavra”, reclama Silvana.

Deixe uma resposta