Capitão Wagner afirma que não fará da segurança pública tema principal da campanha para prefeito de Fortaleza - Blog Edison Silva

Capitão Wagner afirma que não fará da segurança pública tema principal da campanha para prefeito de Fortaleza

O pré-candidato do PROS vai focar nos temas geração de emprego e renda e saúde. Foto: Marcelo Bloc/Blog do Edison Silva.

Pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza, o deputado federal Capitão Wagner (PROS), afirma que, diferentemente do que fez na eleição de quatro anos atrás, quando acabou derrotado no segundo turno, não fará da segurança pública o carro-chefe da campanha.

O deputado afirmou que tem feito pesquisas junto à população, conversado com os fortalezenses e os dois principais problemas apontados são a geração de emprego e renda, além da saúde.

“A gente não vai puxar esse debate da segurança pública. Se alguém puxar o debate, logicamente a gente vai participar, vai dar nossa opinião, mas nosso foco vai ser na geração de emprego e renda, empreendedorismo, na saúde, na questão da mobilidade urbana, na questão da educação, que são temas vitais para a cidade”, afirmou, ressaltando que o cidadão fortalezense conhece suas ideias na área de segurança pública desde a eleição passada.

Wagner criticou o excesso de tributos cobrados pela Prefeitura de Fortaleza às empresas, mas admite que a pandemia fez com que o foco da eleição realmente tenha que ser a geração de emprego e renda.

“Eu acho que essa questão da pandemia mudou completamente a nossa rotina e o debate em relação à nossa estrutura de saúde, o debate em relação à economia da cidade, a geração de emprego e renda, uma relação diferente entre o poder público e os empreendedores precisa ser discutida. Muitas empresas fecharam durante esses oito anos de gestão do atual prefeito, a pandemia gerou uma quebradeira ainda maior, por que além do excesso de tributos, a dificuldade de funcionamento acabou gerando muito desemprego e o nosso debate vai ser focado nisso”, explicou.

Conversas com o partido NOVO

Capitão Wagner falou da proximidade que tem com diversas pessoas ligadas ao partido NOVO e que segue conversando para tentar viabilizar um apoio, ainda no primeiro turno, das eleições deste ano. “O NOVO tem uma série de regras, que a gente respeita, em relação à questão da coligação. A gente tem conversado com alguns integrantes, de forma individual. Tem alguns candidatos a vereador que a gente tem uma certa relação de amizade”, disse.

O deputado admite que poderá incorporar ideias do NOVO em seu programa de governo, afirmando ainda que a retirada precoce da candidatura do empresário Geraldo Luciano, com quem tem boa relação, foi benéfica.

”A relação de amizade com o Geraldo Luciano vem de que ele é muito próximo do senador Eduardo Girão e, por conta disso, a gente acaba tendo muito contato. Ele é um cara extremamente qualificado, um gestor de mão cheia e pode contribuir com nosso plano de governo. Logicamente que a retirada da candidatura dele acabou nos beneficiando, muitos dos apoiadores dele têm nos procurado para apoiar a nossa candidatura e o posicionamento é que a gente possa ter no nosso plano de governo ideias semelhantes às que o Geraldo queria apresentar para a cidade”, concluiu.

Deixe uma resposta