Programa de apoio à micro e pequena indústria vai investir R$ 900 mil - Blog Edison Silva

Programa de apoio à micro e pequena indústria vai investir R$ 900 mil

O Ceará iniciou neste mês de janeiro uma nova etapa do Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias (Procompi) com a execução de seis novos projetos destinados a indústrias de pequeno porte dos segmentos de confecções, cosméticos e saneantes, sorvetes, energia, gráfico e plástico. Serão investidos R$ 900 mil para atender a 120 empresas de todo o Estado. As ações buscam melhorar o desempenho das empresas em aspectos considerados, pelo setor, como estratégicos para a prosperidade dos negócios.

O Procompi já está em sua quinta edição, e o Ceará é destaque com o maior número de projetos aprovados. Foram 14 de um total de 63 projetos de 23 estados do país. Cinco desses projetos serão finalizados em abril deste ano e o restante, incluindo os seis novos com início em 2019, em fevereiro do ano que vem.

O programa é uma parceria entre a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) para elevar a competitividade das indústrias de menor porte, por meio do estímulo à cooperação entre as empresas, à organização do setor e ao desenvolvimento empresarial e territorial. No Ceará, é conduzido pelo Nucop da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) e Sebrae Ceará.

Segundo a gerente do  Nucop Dana Nunes, dentre os seis novos projetos contemplados no Ceará, o das empresas de confecções tem merecido atenção. Elas querem se posicionar no mercado da moda por meio de e-commerce e para isso estão planejando ações para implementar uma cultura digital entre as empresas. Outro projeto inovador é do segmento de sorvetes que quer se adaptar à Indústria 4.0 com ações de inovação e adoção de novas tecnologias.

“O Ceará é referência no Procompi, pois pensamos ações em benefício do coletivo, com impacto para o grupo e que possam fortalecer o desenvolvimento das empresas individualmente”, afirma Dana.

Com informações da Fiec.

Fotos: Sebrae e Portal da Indústria.

 

Deixe uma resposta