Apesar de suplente, Didi é um dos vereadores mais experientes da Câmara de Fortaleza. Foto: CMFor

Veterano na Câmara Municipal de Fortaleza, o vereador Didi Mangueira (PDT) não conseguiu ser eleito no pleito de 2020, mas passou apenas três meses longe da tribuna do Plenário Fausto Arruda. O parlamentar, que é suplente na Casa, atua como vice-líder do Governo Sarto, e deve permanecer na função até o fim da atual Legislatura devido o revezamento de seus pares.

Depois de retornar à Câmara Municipal, Didi Mangueira foi alçado ao cargo de vice-líder do Governo Sarto, tendo à época Carlos Mesquita (PDT) como lider. A dupla já havia composto a bancada de liderança da gestão do ex-prefeito Juraci Magalhães, o início dos anos 2000. Mesquita foi retirado do cargo, após falas polêmicas, mas Didi permaneceu na função.

Além de Didi, o atual líder do Governo Sarto, o vereador Iraguassu Filho (PDT), também é suplente e mantém-se na função com a licença de Renan Colares (PDT), atualmente secretário da Regional 6. Colares não é candidato à reeleição, e abriu mão da disputa em favor do irmão, Marcel Colares, que será o candidato da família.
“A questão do Iraguassu está resolvida. O Renan não será candidato e fica até dezembro. O Iraguassu é o primeiro suplente e eu sou o segundo. Preciso que a turma fique fazendo rodízio para que eu permaneça aqui. Estou garantido pelo menos quatro meses aqui, mas está tudo acertado com a gestão”, explicou Mangueira.

“A gente está pensando no revezamento. Quando chegar o momento, outro vereador do PDT pode pedir licença. Isso está mais ou menos acordado. É normal a gente ficar aqui”, destacou o vice-líder do Governo Sarto na Câmara.