No início do ano, Cláudia Gomes foi agredida pela vereadora Enfermeira Ana Paula, que quer ser candidata à vice-prefeita na chapa do PT. Foto: CMFor

Surpreendeu a alguns presentes à sessão ordinária da Câmara Municipal de Fortaleza, na manhã desta quinta-feira (13), o posicionamento de alguns aliados do prefeito Sarto, principalmente, membros do PDT, em defesa do nome da vereadora Cláudia Gomes (PSDB) para compor a chapa do gestor à reeleição. De acordo com os parlamentares presentes, a tucana tem densidade eleitoral na Capital cearense e histórico de serviços prestados à população.

Cláudia Gomes foi assunto nacional no início do ano, após ser agredida durante solenidade de abertura dos trabalhos da Câmara Municipal de Fortaleza, pela também vereadora Enfermeira Ana Paula (PSB). Ana Paula também tem interesse de ser candidata à vice-prefeita, só que na chapa encabeçada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, do Partido dos Trabalhadores (PT).

O primeiro a se posicionar a favor do nome de Gomes foi o vereador Adail Júnior (PDT), já denominando a colega de “futura vice-prefeita de Fortaleza”. Segundo ele, o PSDB “terá juízo e nós do PDT também, para colocarmos uma pessoa para dar o pontapé inicial, que é o voto”. “Tenho certeza de que o PSDB vai indicar vossa excelência para compor com nosso prefeito. Todos vereadores que compõem a base defendem essa ideia. Eu, se fosse o caso, articularia no PDT para que vossa excelência fosse nossa vice-prefeita”.

O líder do PDT na Casa, o vereador Didi Mangueira, corroborou com Adail e afirmou que seria um “prazer” ter uma chapa composta por PDT e PSDB, tendo Cláudia como o nome na vice. Conforme informou, apesar de Élcio Batista ser um quadro relevante na política local, é importante que uma mulher passe a compor a chapa encabeçada pelo prefeito Sarto. “Acho que seu nome será muito bem vindo. Inclusive, para essa cidade ter uma vice-prefeita mulher, vereadora, mãe, fisioterapeuta, engenheira, da Mesa Diretora, que conhece essa cidade. Acho que ajuda muito no projeto que o PDT tem na cidade de Fortaleza”.

Professor Enilson (Cidadania) destacou a trajetória de Gomes na Educação e Saúde, bem como seu desempenho no parlamento de Fortaleza. “Tenho certeza de que vossa excelência daria um grande auxílio. Seria um desafio muito grande substituir nosso atual vice-prefeito. Mas como mãe, mulher e profissional, não teria melhor nome”. Luciano Girão (PDT) frisou que caso seja a escolhida, terá o apoio de seu mandato.

PSDB

O opositor Marcelo Mendes (PL), por outro lado, disse para Cláudia Gomes “fugir” dessa sugestão de nome à vice-prefeita na chapa de Sarto. “Vice é negócio complicado”, disse ele ao lembrar que a maioria dos vice-prefeitos desde a redemocratização tiveram algum tipo de desavença com o chefe do Poder Executivo Municipal. “Fique aqui. Aumente vossa votação, se consolide como professora. Saia dessa história”.

Em resposta aos cortejos, Cláudia Gomes se disse surpresa e grata com as palavras de seus pares, mas destacou que não há nenhuma decisão do PSDB neste sentido. No entanto, acatará toda e qualquer decisão da legenda. “Sou partidária e o que meu partido determinar é o que eu farei. Essa escolha ainda não foi feita. Estou apta à decisão do partido. Essa é uma decisão que cabe ao partido, ao coletivo, e seguiremos o senador Tasso Jereissati”, frisou.