Fachada do Ministério da Educação (MEC) na Esplanada dos Ministérios em Brasília, DF.
Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado.

Na Secretaria-Executiva do Ministério da Educação, após a saída da professora Izolda Cela (PSB) dia 29/5, exonerada oficialmente dia 3/6, está o secretário-executivo adjunto, Gregório Durlo Grisa, conforme registra o site do MEC.

Izolda foi exonerada do cargo na segunda-feira (3) em ato assinado pelo presidente Lula (PT) publicado no Diário Oficial da União. Segundo o documento, Izolda estava afastada de suas funções desde o dia 1° de junho.

Na manhã do dia 4/6 o ministro da Educação, Camilo Santana (PT), foi às redes sociais agradecer Izolda Cela (PSB) por sua “dedicação” como secretária-executiva do MEC.

“Obrigado, minha amiga Izolda Cela, companheira de tantas lutas, por toda sua dedicação à frente da Secretaria Executiva do Ministério da Educação. Que Deus ilumine seus próximos projetos. Seguimos juntos!”, escreveu o ministro.
A ex-governadora do Estado deixou o cargo público para cumprir o prazo de desincompatibilização, como manda a legislação eleitoral, para concorrer à Prefeitura de Sobral nas eleições deste ano.

Izolda comunicou à sua equipe que não mais permaneceria no cargo de secretária-executiva em nota enviada na quarta-feira (29). Na mensagem, informou que não retornaria ao trabalho após o feriado de Corpus Christi, celebrado na segunda-feira (2/6). No comunicado, ela elogiou o trabalho do ministro da Educação, o ex-governador do Ceará e senador Camilo Santana, e disse que as definições sobre sua provável candidatura “a Deus pertencem”.

Gregório Durlo Grisa é servidor público federal de carreira desde 2017. É Secretário-Executivo Adjunto, na Secretaria Executiva do Ministério da Educação, desde 2023. Foi docente no Instituto Federal de Educação e Tecnologia do Rio Grande do Sul -IFRS de 2017 a 2022. Tem Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.