Convenção do PDT, ocorrido em um colégio particular de Fortaleza. Foto: Reprodução.

A convenção estadual do PDT, em Fortaleza, homologou a candidatura do ex-prefeito da Capital, Roberto Cláudio, e anunciou Domingos Filho como nome a vice-governador da chapa, representando o PSD. No encontro dos pedetistas, o nome mais citado foi o do senador Cid Gomes, embora estivesse ausente.

Cid não tem tido contato com políticos cearenses, nos últimos 60 dias. Ivo Gomes, prefeito de Sobral, também esteve ausente, que, devido a um tratamento médico, precisa evitar aglomerações. A família Ferreira Gomes foi representada pelo candidato a presidente Ciro Gomes e Lia Gomes, candidata a deputada estadual, além do secretário estadual Lúcio Gomes.

Ciro fez um discurso relembrando a escolha de seu nome para a disputa ao Governo do Ceará, em 1990, quando estava acertado que o candidato seria Sérgio Machado, ex-senador da República.

Em seguida, Ciro Gomes, sem citar o nome de Camilo Santana, comparou-o a Judas que vendeu-se por “um punhado de nada”, para desgarrar da aliança com o PT. Ele, em mais de uma oportunidade, mesmo antes do rompimento, insinuou uma traição do petista ao grupo, talvez pelo fato do petista ter estimulado a governadora Izolda Cela a rebelar-se da orientação política do PDT para ser candidata à sua sucessão.

Quanto à Domingos Filho, que já foi vice-governador entre os anos de 2011 a 2014, não escondeu sua satisfação com a escolha do seu nome. Antes, havia restrição à sua escolha, exatamente pelo fato dele já ter ocupado o cargo, mas a briga que resultou no rompimento da aliança do PDT com PT, deixou o PSD mais fortalecido.

Por fim, Roberto Cláudio, candidato ao Palácio da Abolição pelo PDT, pediu que seus militantes façam uma campanha limpa, prometendo não fazer ataques, mas dizendo que irá responder com firmeza a qualquer ataque a ele dirigido. Ele também prometeu que, caso eleito, fará um Ceará moderno e inovador, melhorando em algumas áreas, como a segurança pública. 

Outra convenção foi a do PSD, também no domingo, na cidade de Tauá, berço político da família de Domingos.