Capitão Wagner diz que não tinha obrigação de destinar verbas para construção do "hospital do Camilo" - Blog Edison Silva

Capitão Wagner diz que não tinha obrigação de destinar verbas para construção do “hospital do Camilo”

Para o parlamentar, não é o momento para se gastar com cimento. Foto: Reprodução.

Após a repercussão envolvendo seu nome, por ser um dos deputados federais cearenses que optaram por não destinar metade de suas emendas parlamentares para a construção do Hospital Universitário da UECE, como queria o Governo do Estado, o deputado Capitão Wagner (PROS) afirmou que não tinha obrigação nenhuma de “destinar dinheiro para a construção de hospital do Camilo”.

Em vídeo publicado nas redes sociais, o parlamentar afirma vir prestar contas das verbas que tem dinheiro. Além de Wagner, os deputados Danilo Forte (PSDB), Jaziel Pereira (PL) e Vaidon Oliveira (PROS) também não destinaram verba para a construção do hospital que ficará situado na sede da Universidade Estadual do Ceará (Uece), no Campus do Itaperi.

No vídeo, Capitão Wagner lembrou que optou por destinar todas as suas emendas de bancada, no valor de R$ 9,6 milhões, para o setor de Saúde. “Mais da metade das minhas emendas eu destinei para a Saúde. Das de bancada, toda, das individuais mais da metade para a saúde. O governador quer agradar as construtoras, quer agradar os amigos construtores, aí quer que a gente dê o dinheiro para agradar os construtores? O meu, não”, afirmou.

Líder da bancada do PROS na Câmara Federal, Wagner afirmou que sua verba foi destinada para outras necessidades do setor da Saúde. Para ele, o foco no momento não deve ser a construção de nada. “Destinei a verba para a compra de equipamentos, de vacina, coisas que vão dar resultado rápido e imediato. Para a construção (do hospital da Uece) eu não destinei. Eu não sou contra a construção, mas nesse momento a prioridade não é cimento, não é concreto, a prioridade tem que ser cuidar das pessoas”, explicou.

Bondinho

A construção de um bondinho para fomentar o turismo na Capital entrou no meio das críticas do parlamentar ao Governo do Estado. “E que obrigação eu tenho de destinar dinheiro para a construção de hospital do Camilo, rapaz? O Camilo quer construir um hospital, ele que arrume dinheiro. Camilo deve estar com dinheiro sobrando, já que está dando R$ 115 milhões para construir um bondinho elétrico”, argumentou.

Deixe uma resposta