Genecias foi escolhido coordenador da bancada cearense na Câmara Federal como "última oportunidade". Ele e outros dois podem perder os mandatos - Blog Edison Silva

Genecias foi escolhido coordenador da bancada cearense na Câmara Federal como “última oportunidade”. Ele e outros dois podem perder os mandatos

Genecias Noronha e a esposa, a deputada estadual Aderlânia Noronha. Foto: Divulgação.

A escolha do deputado federal Genecias Noronha (SD) como coordenador da bancada cearense em Brasília foi feita em circunstâncias “bem estranhas”, segundo relatos de membros do colegiado. Oficialmente, o nome do parlamentar se deu por ele ser aliado tanto do governador Camilo Santana (PT) quanto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o que facilitaria o diálogo entre as duas instâncias de Poder.

No entanto, Noronha foi eleito como uma “última oportunidade” de coordenar o grupo, uma vez que há pouco mais de um ano, o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE) cassou os mandatos de Genecias e de sua esposa, a deputada estadual Aderlânia Noronha (SD).

Deputado federal Genecias Noronha e a mulher deputada estadual Aderlânia têm mandatos cassados pelo TRE. Eles podem recorrer ao TSE

A condenação se deu por uso de canais de comunicação oficial do Município de Parambu com o intuito de fazer promoção pessoal e propaganda eleitoral antecipada. Os parlamentares recorreram da decisão e continuam no exercício do mandato até que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julgue o recurso.

Além de Genecias e Aderlânia, também estão com os mandatos ameaçados, por decisão da Justiça, os deputados federais Pedro Bezerra de Menezes (PTB) e Aníbal Gomes (DEM).

Nos bastidores, conta-se que Genecias Noronha teria utilizado dessa condição jurídica para ser escolhido como coordenador da bancada. Para alguns de seus pares, ele solicitou o apoio, pois esta poderia ser sua última chance, sua última oportunidade, de estar à frente do colegiado.

De acordo com o deputado federal Eduardo Bismarck Maia (PDT), que coordenava a bancada até então, a escolha do colega do Solidariedade se deu porque, após assumir vaga na Mesa Diretora da Câmara Federal (suplente), entendeu que ficaria sobrecarregado e preferiu conduzir a sucessão para um nome de consenso e que tivesse o apoio do governador Camilo Santana. Segundo ele, pesou também a possibilidade de alternância de poder na coordenação da bancada.

Governo Federal

Capitão Wagner (PROS) destacou que a escolha se deu por Genecias ter sido candidato único, após desistência de Bismarck. Já o petista José Airton sinalizou que o colega tem bom trânsito com todos os membros da bancada e é filiado a partido alinhado tanto com o Governo Federal quanto com o Governo do Estado.

“Como o Bismarck é só aliado do Governo do Estado mas é oposição nacionalmente, isso contou em favor do Genecias. Foi uma eleição aclamada, a partir de envolvimento de deputados e senadores”, disse José Airton. Domingos Neto (PSD), por sua vez, destacou ser salutar o rodízio entre os membros do colegiado, destacando o consenso que foi obtido em nome de Genecias.

O Blog do Edison Silva entrou em contato com o deputado Genecias Noronha, mas seu celular estava desligado.

Deixe uma resposta