Carlos Mesquita toma posse como vereador de Fortaleza no lugar de Elpídio Nogueira - Blog Edison Silva

Carlos Mesquita toma posse como vereador de Fortaleza no lugar de Elpídio Nogueira

Mesquita assumiu o mandato nesta quinta-feira (07). Foto: CMFor.

O primeiro suplente do PDT na Câmara Municipal de Fortaleza, Carlos Mesquita, assume a vaga de vereador em virtude da licença tirada por Elpídio Nogueira (PDT) para ocupar o cargo de Secretário de Cultura da Prefeitura.

Mesquita destaca que terá como prioridade neste período no Legislativo lutar para que a vacina contra a COVID-19 seja disponibilizada para toda a população de Fortaleza e vai solicitar a construção de uma areninha, uma policlínica, além da reforma do posto de saúde, todos no bairro Álvaro Weyne.

Quando recorda do seu início na política e a principal razão de ser vereador da Capital, Mesquita fala com carinho do trabalho que sua mãe, Maria Roseli, realizou na favela do arraial Moura Brasil, aonde moravam.

“Minha mãe era uma vereadora sem mandato, ela andava na rua ajudando as pessoas. Éramos muito pobres, morávamos na favela do Arraial Moura Brasil e ela era tida no bairro como uma faz tudo. Comecei a acompanhá-la, e passei a ser assistencialista com o povo, tal qual ela adoeceu, continuei a sua obra”, recorda.

Trajetória Política

Formado em Engenharia Elétrica pela Universidade de Fortaleza (Unifor), Carlos Mesquita foi engenheiro da Companhia Energética do Ceará (Coelce), atual Enel, e concorreu à presidência do sindicato da profissão. Em 1988, foi convidado por José Sarto, atual prefeito de Fortaleza, a disputar as eleições para vereador pelo extinto Partido Democrata Cristão (PDC), ficando na primeira suplência.

Em 1992, foi eleito vereador pela primeira vez pelo PDC, com 2.300 votos. Em 1996, foi reeleito com 6.200 votos, já pelo PMDB (atual MDB). Em 2000, conquistou seu terceiro mandato, com 14.691 votos.

Foi líder do prefeito Juraci Magalhães durante seis anos, até que foi escolhido por seus pares para dirigir a Casa durante o biênio 2003/2004. Como presidente da CMFor, viabilizou e inaugurou o novo prédio da Casa, denominado Palácio da Cidadania, no agora no Bairro Patriolino Ribeiro. Criou ainda os projetos “Câmara nos Bairros”, “Tribuna Livre”, “Câmara Discute” e a “TV Legislativa”, atualmente chamada de TV Fortaleza, inaugurada em 17 de fevereiro de 2002. Mesquita fez da Ouvidoria um órgão de intermediação entre a população de Fortaleza e as Comissões Técnicas da Câmara Municipal.

Em 2004 recebeu 15.562 votos. Nas eleições de 2008 obteve 8.011 votos e nas eleições de 2012 alcançou o sexto mandato ao obter 11.570 votos. Em 2016 Mesquita obteve 8.042, pelo PROS, ficando na segunda suplência da coligação PDT/PP/PTB/PROS. Assumiu o cargo de secretário da Regional III da Prefeitura de Fortaleza. Após o falecimento do vereador Luciram Girão, em maio de 2019, passou a ser titular do mandato do falecido. Nas eleições de 2020, Mesquita concorreu pelo PDT e obteve 8.438 votos, ficando na primeira suplência. Ao assumir a vaga temporariamente, Mesquita vai para o seu oitavo período legislativo.

Em suas atividades legislativas, destacam-se ações como o projeto de lei que criou o Sistema de Mototáxi e de projetos que autorizaram a Prefeitura a construir o Hospital da Criança e o Hospital da Mulher. É dele também o projeto que dispõe sobre a isenção do pagamento da taxa de inscrição de concursos e seleções públicas realizadas pela Prefeitura Municipal de Fortaleza aos mesários do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e o que institui a semana do voluntário nas escolas da rede pública municipal.

Com informações da CMFor.

Deixe uma resposta