Capitão Wagner é o candidato que mais gastou com impulsionamento de conteúdo nas redes sociais - Blog Edison Silva

Capitão Wagner é o candidato que mais gastou com impulsionamento de conteúdo nas redes sociais

Candidato do PROS ultrapassou Sarto (PDT) neste tipo de publicidade de campanha. Foto: Reprodução/Facebook.

O candidato do PROS à Prefeitura de Fortaleza, Capitão Wagner, é quem mais gastou recursos de campanha com impulsionamento de conteúdo nas redes sociais. A informação é do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), através da plataforma Divulgacandcontas. Os postulantes gastaram mais de R$ 1,7 milhão com este tipo de publicidade em suas candidaturas.

As redes sociais, já há algum tempo, têm se tornado o meio de formação de opinião entre eleitores cada vez mais conectados. Isso já vem ocorrendo há alguns pleitos, inclusive, foi um dos meios mais utilizados pelo presidente Jair Bolsonaro, quando este disputou as eleições gerais em 2018.

Os candidatos de Fortaleza, inclusive, têm sido mostrados como aqueles que mais investiram neste tipo de publicidade para se apresentarem ao eleitorado. Sarto (PDT) era o postulante da Capital cearense que mais havia gastado com impulsionamento, mas foi ultrapassado por Capitão Wagner, de acordo com novo levantamento do Divulgacandcontas.

O pedetista gastou, até o momento, R$ 1,1 milhão com produção de programas para rádio e televisão, sendo essa a maior despesa de sua campanha. Logo em seguida, vem os impulsionamentos, totalizando, até o momento, R$ 630 mil. Com pesquisas eleitorais, Sarto investiu R$ 207 mil.

Capitão Wagner, por suja vez, investiu R$ 648,3 mil com este tipo de publicidade na Internet, ultrapassando, inclusive, os R$ 500 mil que ele gastou até aqui com produção de programas para rádio e televisão. Em seguida, o republicano investiu R$ 387 mil com publicidade por adesivos.

Candidato do Partido Verde (PV), Célio Studart investiu R$ 492 em impulsionamento de conteúdo através das redes sociais. Para se ter uma ideia dos investimentos feitos pelo postulante, o item “Despesa Pessoal” teve gastos de apenas R$ 34 mil, enquanto que “Serviços Contábeis” totalizam, até o momento, R$ 25 mil.

Heitor Freire, do PSL, teve gastos de R$ 130 mil com este tipo de publicidade. Com militância foi R$ 147 mil, e publicidade por adesivos R$ 109 mil.

Das candidaturas mais bem avaliadas, Luizianne Lins (PT) foi quem menos investiu em impulsionamento de conteúdo nas redes sociais, de acordo com o Divulgacandcontas, totalizando apenas R$ 62 mil. A petista gastou R$ 350 mil na produção de programas eleitorais para tv e rádio, e R$ 150 mil com pesquisas eleitorais.

Deixe uma resposta