Sarto evita falar em eventual apoio do governador Camilo e cita proximidade com PSDB e DEM - Blog Edison Silva

Sarto evita falar em eventual apoio do governador Camilo e cita proximidade com PSDB e DEM

O candidato Sarto Nogueira durante entrevista coletiva na manhã deste sábado (12). Foto: Divulgação.

Em entrevista coletiva na manhã deste sábado (12), logo após a convenção virtual do PDT, o candidato a prefeito Sarto, desconversou sobre um eventual apoio do governador Camilo Santana à sua postulação, uma vez que o PT, partido do chefe do Poder Executivo estadual, deve lançar Luizianne Lins candidata à Prefeitura.

Sobre a aliança com PSDB e o Democratas (DEM), o postulante destacou que as siglas possuem uma dinâmica que está sendo respeitada, mas destacou que vai conversar com todos os partidos que tiverem semelhanças com o projeto da base governista.

“O governador é de outro partido que me parece vai indicar uma candidatura. Creio que, respeitando as conveniências partidárias, ele deverá se manifestar”, disse o candidato. Sarto destacou, porém, que como presidente da Assembleia Legislativa, tem sido parceiro de Camilo Santana, construindo diálogo benéfico para o Estado.

“Construímos diálogo que é benéfico para o Ceará em vários quadrantes da vida do cearense. Isso não se faz sem a impressão digital da Assembleia”, lembrou. O postulante também foi questionado sobre a possibilidade de se licenciar do comando da Assembleia Legislativa, mas afirmou que isso ainda será discutido.

Como as sessões na Casa vêm sendo realizadas apenas uma vez por semana, a priori, o postulante não vê a necessidade de pedido de licença de suas atividades. Em 2012, quando disputou a Prefeitura de Fortaleza, o então presidente do Legislativo estadual, Roberto Cláudio, não se licenciou de suas funções parlamentares.

Sobre uma eventual aliança com PSDB e DEM, Sarto destacou que as agremiações estão com convenções marcadas. Ele não descartou a possibilidade de coligação com os dois partidos, o que já está bem encaminhado. “A ideia é conversar com todos que tenham convergência com a gente. Estamos conversando com todos, mas com quem tiver semelhanças com o nosso projeto”, disse.

Por enquanto, além do PDT, a coligação governista tem ainda a participação de PSB, PL, PSD, PTB, Cidadania e Rede Sustentabilidade. Como o Blog do Edison Silva adiantou, caso PSDB e DEM se aglutinem nesta coligação, Sarto terá por volta de 40% do tempo em rádio e televisão durante a propaganda eleitoral.

Para Sarto, emprego e renda é a necessidade atual que se impõe não somente em Fortaleza, mas em todo o Brasil. “É um desafio que ocorrerá paralelamente a outros. Precisamos evoluir na educação, ampliar conquistas na saúde… Mas a geração de emprego e renda, para atingir jovens e mulheres, é uma política que vai priorizar esse debate, até porque Fortaleza tem capacidade de endividamento muito grande”, disse.

Prioridade

O candidato defendeu que seus adversários realizem um debate “de alto nível” durante a discussão sobre a cidade de Fortaleza. Segundo ele, existem desafios na área da saúde, como a humanização dos equipamentos, que precisam ser pensados pelo próximo gestor, bem como a qualificação e valorização dos servidores para além dos médicos. O postulante lembrou a fila para cirurgias, que cresceu consideravelmente, durante a pandemia de coronavírus.

Ele apontou ainda a ampliação do ensino em tempo integral como meta a ser atingida, para os alunos do sexto ao nono ano. Emprego e renda, segurança são outras prioridades.

“A prioridade é pensar Fortaleza. A cidade já tem suas dores. Evidentemente, não podemos esquecer o cenário nacional, mas cada segundo do meu tempo é para pensar na cidade e nas pessoas. Vou gastar o melhor das minhas energias pensando em Fortaleza”, concluiu.

Deixe uma resposta