Polícia Federal investiga candidatura laranja no Ceará e bate às portas do PROS. Candidata financiada pelo Fundo Partidário obteve só 47 votos em 2018 - Blog Edison Silva

Polícia Federal investiga candidatura laranja no Ceará e bate às portas do PROS. Candidata financiada pelo Fundo Partidário obteve só 47 votos em 2018

Débora Ribeiro teria investido na campanha, mas urnas mostraram apenas 47 votos. Foto: Reprodução/Divulgacandcontas.

A sede do Partido Republicano da Ordem Nacional (PROS) no Ceará, nesta segunda-feira (14), foi alvo de busca e apreensão feita pela Polícia Federal (PF) na Operação Spectrum, por ordem da Justiça Eleitoral, devido a supostas irregularidades na distribuição de recursos para candidaturas femininas consideradas “laranjas”. Em nota, a direção da agremiação disse não ter ingerência sobre os critérios utilizados pela direção nacional da legenda para repasse dos valores oriundos do Fundo Eleitoral.

De acordo com a PF, foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão, na sede estadual de partido, em um escritório de contabilidade, em uma empresa gráfica, em um posto de gasolina e nas residências da investigada e dos proprietários das empresas. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Eleitoral do Ceará e cumpridas na capital cearense. A nota da Polícia Federal comunicando a ação não indicava o nome da candidata, mas dizia a quantidade de votos que ela obteve no pleito de 2018, apenas 47 votos.

Como este Blog antecipou na manhã passada, apenas duas candidatas à Assembleia Legislativa cearense em 2018 obtiveram 47 votos:

Deputado Estadual 90088 DÉBORA RIBEIRO DOS SANTOS DÉBORA RIBEIRO 47 Suplente 0,00 PROS 90 – PROS
Deputado Estadual 33111 ELIANE JUVENCIO BARROS ELIANE 47 Não eleito 0,00 PMN 33 – PMN

Polícia Federal investiga candidatura laranja no Ceará. Duas mulheres candidatas à Assembleia Legislativa só tiveram 47 votos no pleito de 2018

A candidatura suspeita é da então candidata a deputada estadual pelo PROS Débora Ribeiro, que nas eleições de 2018 recebeu repasse de R$ 274 mil, quantia superior a de outros candidatos da mesma agremiação que lograram êxito no referido pleito eleitoral. A postulante alvo da operação foi contemplada com apenas 47 votos.

A  Operação Spectrum da Polícia Federal foi realizada na manhã desta segunda-feira (14), na sede do PROS, cumprindo mandado de busca de um documento específico, referente à candidatura da filiada Débora Ribeiro, no ano de 2018, ao cargo de deputada estadual.

Débora Ribeiro tinha ligações com o deputado federal licenciado, Vaidon Oliveira (PROS), até 2019 presidente estadual do PROS. À época, a então candidata fazia dobradinha com Welington Saboia, que postulava vaga na Câmara Federal. Saboia, atualmente, é uma espécie de liderança política no Partido da Mulher Brasileira, como o Blog do Edison Silva mostrou em matéria recente.

De acordo com o site Divulgacandcontas, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Débora teria gasto todos os recursos da campanha com serviços prestados por terceiros, publicidade por material impresso, locação de veículos, combustíveis e alimentação. Apesar de todo o suposto investimento, a postulante obteve somente 47 votos.

Nota do PROS

Em nota, o PROS informa que “procedeu com a entrega do documento solicitado e está colaborando com a PF na elucidação do caso, no qual são apontadas possíveis irregularidades na prestação de contas da então candidata”. Diz ainda que não compactua com qualquer ato ilícito e “aguarda a apuração plena da denúncia. Restando culpados, que sejam punidos na forma da Lei”.

Sobre os valores questionados, o PROS diz na nota que não tem ingerência sobre os critérios utilizados pela direção nacional para a distribuição dos recursos provenientes do Fundo Eleitoral para as candidatas e que o uso da verba partidária e a prestação das contas ficam a cargo de cada beneficiário dos recursos eleitorais.

Deixe uma resposta