Ideb 2019: Ceará está acima da meta nas séries de ensino fundamental, mas ainda deixa a desejar nas turmas de ensino médio - Blog Edison Silva

Ideb 2019: Ceará está acima da meta nas séries de ensino fundamental, mas ainda deixa a desejar nas turmas de ensino médio

O Ceará teve média geral de desenvolvimento da educação básica de 5,1. Foto: Blog do Edison Silva.

Foi divulgado nesta terça-feira (15) o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019. O estado do Ceará é um dos que tiveram maiores avanços em todas as edições do Ideb, juntamente com o estado de Alagoas, de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Apesar de não ter atingido a meta nas séries de ensino médio, no Brasil, o atual resultado foi o maior alcançado desde 2005 (avanço de 0,4).

A partir de 2013 não se atinge a meta prevista nesse período escolar, por ser classificado como uma época com grandes índices de abandono e baixo nível de aprendizagem.

No Ceará as séries iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º ano) tiveram média superior ao esperado para o ano de 2019. A meta era de 5,1 e atingiu a marca de 6,4. Nas séries superiores (6º ao 9º ano) a meta era atingir a nota de 4,9 e alcançou 5,4.

É importante salientar que nessa etapa do ensino fundamental somente cinco estados atingiram índice maior que a média esperada, são eles: Alagoas, Amazonas, Ceará, Pernambuco e Piauí.

Já nos anos de ensino médio (1º, 2º e 3º anos) a média esperada de 4,9 foi registrada a nota de 4,4.

Média estadual da taxa de aprovação no Saeb e no Ideb em 2019. Fonte: Inep.

A média geral do Ceará foi de 5,1, reunindo os resultados de escolas públicas, estaduais e particulares.

Vale lembrar que cada estado brasileiro tem suas metas e desafios próprios, pois possuem realidades socioeconômicas diferentes. Porém, a cada ano o índice do Idep almeja crescimento coletivo do país, mesmo que cada federação tenha suas metas específicas.

Em linhas gerais, o Brasil avançou em todas as etapas, contudo apenas a fase de séries iniciais do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, atingiu a meta do ano. A índice nacional esperado era de 5,7 e atingiu 5,9, considerando tanto o ensino privado quanto público. Nos anos finais do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano, o Ideb foi inferior à meta fixada para a etapa, 5,2 alcançando 4,9. No ensino médio a meta era atingir 5,0 e atingiu 4,2.

Como funciona

Criado em 2005, o Ideb é um indicador do Ministério da da Educação (MEC) que reúne, de dois em dois anos, os resultados do desenvolvimento da educação no país, agregando dois fatores principais para avaliação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.

Por todo o país, são considerados os dados do censo escolar que medem o nível de qualidade de educação em escolas públicas e privadas nos diversos estados e municípios. Compilado ao cálculo está o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb) que avalia os conhecimentos dos estudantes nas matérias de português e matemática. Essa avaliação varia de 0 a 10.

De acordo com a página do Ideb, a avaliação é uma importante condutora de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade para a educação básica, que tem estabelecido, como meta para 2022, alcançar média 6 – valor que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável ao dos países desenvolvidos.

Deixe uma resposta