Com poucos projetos relevantes na pauta, o tema eleições municipais predominará entre os vereadores da Capital - Blog Edison Silva

Com poucos projetos relevantes na pauta, o tema eleições municipais predominará entre os vereadores da Capital

Vereadores retornam, nesta quarta-feira (12), para segunda sessão presencial pós-decreto de lockdown. Foto: Divulgação.

Com poucos projetos de relevância para grande parte da população na pauta de votação nesta quarta-feira (12), os  vereadores da Câmara Municipal de Fortaleza devem focar seus esforços em pronunciamentos mais incisivos de defesa e críticas entre a base governista e oposição.

Na semana passada, no retorno dos trabalhos presenciais, ainda que mensagem do Governo estivesse colocada para ser votada em redação final, o que chamou atenção foram os embates entre oposicionistas e aliados do prefeito Roberto Cláudio.

Com a proximidade do período eleitoral, e realização de apenas uma sessão ordinária por semana, devido ao processo de isolamento social, os parlamentares devem se voltar para discussões sobre a gestão atual, que passará a ser cada vez mais alvo da reduzida oposição. À base governista caberá rebater as críticas, bem como ocupar o maior espaço possível na tribuna do Plenário Fausto Arruda, buscando reduzir o impacto das críticas que serão feitas.

Os embates entre os dois grupos têm se intensificado cada vez mais. No entanto, somente metade dos sete vereadores de oposição estão atuando de forma mais agressiva, que são os aliados do pré-candidato a prefeito Capitão Wagner. Márcio Martins e Sargento Reginauro, ambos do PROS, são os que apresentaram mais questionamentos e apontaram erros da atual administração.

Na semana passada, o vereador Julierme Sena, também integrante desse grupo, resolveu se impor um pouco mais. A vereadora Priscila Costa (PSC), apesar da pouca presença nas sessões ordinárias, também deve participar mais dos embates. Enquanto isso, os petistas Guilherme Sampaio, Larissa Gaspar e Ronivaldo Maia, já há algum tempo, têm reduzido as críticas ao Governo Municipal.

Além das matérias na pauta de votação que devem seguir para apreciação das comissões temáticas, os vereadores devem votar alguns projetos que aguardam deliberação.

Dentre as propostas estão a que autoriza a requalificação de feiras livres em Fortaleza, de autoria do vereador Antônio Henrique (PDT); e a de Márcio Martins, que estabelece a obrigatoriedade de uso de equipamentos de proteção individual para diversos setores do Governo que trabalhem diretamente com o público.

Uma das propostas, de autoria do  vereador Didi Mangueira (PDT), dispõe sobre o programa de Distribuição de Protetor e Bloqueador Solar pelo Município para pessoas portadoras de albinismo.

Já Evaldo Lima (PCdoB) quer que o Executivo priorize o uso de materiais recicláveis e adote alternativas que sejam ambientalmente sustentáveis nas escolas da cidade. Todas essas propostas são sugestões que podem ser adotadas ou não pela gestão.

Deixe uma resposta