“Breve vamos poder retomar nossa economia”, afirma Camilo Santana - Blog Edison Silva

“Breve vamos poder retomar nossa economia”, afirma Camilo Santana

O governador deu as informações à população através das redes sociais. Foto: Reprodução/Facebook.

O governador Camilo Santana (PT) demonstrou otimismo para, em breve, ver retomada a economia cearense, paralisada devido ao decreto de isolamento social, que perdura já quase 2 meses.

“Com o isolamento social, com as medidas preventivas implantadas e o aumento no número de leitos na rede de Saúde do Estado, estamos confiantes que de forma breve poderemos retomar nossa economia”, afirmou o governador, lembrando que essa retomada será feita de forma gradual, a partir de estudos técnicos.

A declaração foi feita em transmissão ao vivo nas redes sociais do Governo do Estado, no final da tarde desta segunda-feira (18).

Material chegando

Chegada dos equipamentos no Aeroporto de Fortaleza para o tratamento da Covid-19 nas unidades de saúde da Capital e do interior. Foto: Carlos Gibaja/Gov.CE.

Camilo lembrou que o Ceará recebeu nesta segunda-feira mais uma aeronave contratada pelo Governo Estado, que aterrissou em Fortaleza com 103 toneladas de insumos, sendo eles 200 respiradores, cada um deles irá se tornar uma nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI); além de equipamentos de proteção individual (EPI).

Decreto no fim

O governador do Estado adiantou que se reunirá na manhã desta terça-feira (19) com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, além das equipes de especialistas do Governo e da Prefeitura. Na pauta, o atual decreto de isolamento social rígido, cuja validade se extingue nesta quarta-feira (20).

Camilo afirma que será avaliado o decreto e discutidas novas medidas para minimizar os impactos da pandemia e atender à população. O governador lembrou que a taxa de isolamento social do Estado esta próxima de 60%, quando a meta é chegar aos 70%.

Camilo Santana também informou que participará na quinta-feira (21) de reunião virtual do presidente Jair Bolsonaro com os governadores.

Deixe uma resposta