Petistas contra a candidatura de Luizianne querem reverter o calendário do partido em Fortaleza - Blog Edison Silva

Petistas contra a candidatura de Luizianne querem reverter o calendário do partido em Fortaleza

Reunião dos líderes do PT quando da visita de Gleisi Hoffmann a Fortaleza dia 13/02. Foto: Reprodução/Facebook.

Pelo acertado na direção do PT de Fortaleza, a candidatura da deputada Luizianne Lins à Prefeitura da Capital cearense já está irreversível. Só o nome dela, como postulante ao cargo, foi registrado no diretório municipal, no prazo determinado (última segunda-feira, dia 23). No dia 5 de abril, pelo acordado, acontecerá a oficialização no partido, ficando a deputada apta a cumprir a burocracia da Justiça Eleitoral. Os seus adversários, no partido, porém, alegando a grave crise na saúde pública no País, por conta do coronavírus, quer a intervenção da direção nacional para suspender o calendário petista local e, consequentemente, sustar a oficialização do nome da deputada.

Não será fácil mudar essa realidade. A própria presidente nacional do partido, deputada Gleisi Hoffmann, quando esteve em Fortaleza, recentemente, construiu com os aliados do diretório municipal, não apenas esse calendário, como o acordo para a não realização de disputa interna para escolha do candidato do partido à Prefeitura da Capital, conhecendo, ato contínuo, uma lista de adesão à postulação de Luizianne, assinada por expressiva maioria das lideranças municipais petistas. Diga-se, por ser relevante, tudo isso foi feito sem o conhecimento do governador Camilo Santana, ainda filiado ao PT.

Camilo, em manifestações públicas, chegou a admitir a possibilidade de conseguir compor o PT com o PDT, na sucessão de Fortaleza. O senador Cid Gomes, de quem Camilo é muito próximo, confiando no objetivo do governador, disse a amigos mais céticos, que o governador tinha esperança de conseguir esse feito. Tudo isso, no entanto, ocorreu antes da vinda de Gleisi ao Ceará, mas precisamente a Fortaleza, onde acertou aqueles pontos que garantiriam a candidatura de Luizianne, a petista mais hostil aos irmãos Ciro e Cid Gomes, os principais aliados de Camilo.

São os companheiros petistas do governador, por conta da sua relação com os principais líderes do PDT cearense, os defensores da sustação da candidatura de Luizianne. Eles até admitem qualquer um outro nome petista como candidato, embora o ideal para eles, como o é para Camilo, fosse o partido não ter candidato para concorrer com o nome a ser apresentado pelo prefeito Roberto Cláudio.

Deixe uma resposta