Inflação alcança marca de 0,21% em janeiro; resultado é o menor para o mês desde a implantação do Plano Real - Blog Edison Silva

Inflação alcança marca de 0,21% em janeiro; resultado é o menor para o mês desde a implantação do Plano Real

Entre os responsáveis por frear a inflação: segmentos de saúde e cuidados pessoais que teve queda de preços de 0,32%, vestuário (deflação de 0,48%) e artigos de residência (deflação de 0,07%). Foto: Pixabay.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, ficou em 0,21% em janeiro deste ano, em dado divulgado nesta sexta-feira (07) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Essa é a menor taxa para o mês desde o início do Plano Real, em 1994.

A taxa é inferior ao 1,15% de dezembro e ao 0,32% de janeiro de 2019. O IPCA acumula taxa de 4,19% em 12 meses, abaixo dos 4,31% registrados nos 12 meses anteriores.

O IPCA foi calculado com base na nova cesta de produtos e serviços, atualizada pela Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2017-2018, que reflete mudanças nos hábitos de consumo da população brasileira. Pela primeira vez, um robô virtual coletou variações de preços do transporte por aplicativo.

Despesas

Entre os responsáveis por frear a inflação em janeiro estão os segmentos de saúde e cuidados pessoais, que teve deflação (queda de preços) de 0,32%, vestuário (deflação de 0,48%) e artigos de residência (deflação de 0,07%).

Os alimentos continuaram registrando inflação (0,39%), mas em um ritmo bem menor do que a taxa observada em dezembro (3,38%), o que também contribuiu para a queda do IPCA de dezembro para janeiro.

O pesquisador do IBGE, Pedro Kislanov, destaca que o recuo de 4,03% do preço das carnes foi o principal item individual responsável pela queda da taxa de inflação oficial em janeiro. “Tivemos uma alta muito grande no preço das carnes, nos últimos meses do ano passado, devido às exportações para a China e alta do dólar que restringiram a oferta no mercado interno. Agora, percebemos um recuo natural dos preços, na medida em que a produção vai se restabelecendo para atender ao mercado interno”.

Os demais grupos tiveram as seguintes taxas de inflação: transportes (0,32%), habitação (0,55%), despesas pessoais (0,35%), educação (0,16%) e comunicação (0,12%).

Com informações da Agência Brasil.

Deixe uma resposta