Bolsonaro participa de diálogo com apoiadores de seu partido no Ceará e elogia Camilo - Blog Edison Silva

Bolsonaro participa de diálogo com apoiadores de seu partido no Ceará e elogia Camilo

Presidente Bolsonaro chegou a elogiar o governador Camilo Santana (PT) no que diz respeito à politica de Segurança Pública. Foto: Divulgação.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, participou nesta tarde de sábado (04) de vídeoconferência com apoiadores de seu partido, o Aliança pelo Brasil, reunidos em Fortaleza. O chefe do Executivo respondeu a perguntas de seus correligionários e chegou a chamar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de “inimigo do Brasil”.

No que diz respeito à Segurança Pública, Bolsonaro destacou que a área começou a melhorar no Brasil quando os líderes de facções criminosas foram transferidos para presídios federais. Ele lembrou que mesmo sendo de partido adversário do governador Camilo Santana (PT), conversou algumas vezes com o petista para resolverem a questão dos ataques criminosos que ocorreram no início de 2019.

“As conversa que tive com o governador foram muito boas. Obviamente teve trabalho do governador também e os índices de violência melhoraram no Ceará”, destacou.

Os apoiadores de Bolsonaro até tentaram instigar uma crítica do presidente ao governador, mas ele não atendeu às investidas de seus correligionários. Preferiu manter a diplomacia com o governador do PT. O presidente Bolsonaro disse ainda que está “preso sem tornozeleira eletrônica”, em alusão ao cargo na presidência da República.

Questionado sobre ir ao Ceará, Bolsonaro afirmou que tem compromisso de levar a filha para conhecer seus parentes, no município de Crateús.

“O Ceará foi o primeiro Estado a nos receber com grande recepção em aeroporto. Tudo começou por aí. Se eu não me engano, o grande articulador disso foi o Alex do Ceará. Um cabeçudo. Se bem que chamar cearense de cabeçudo, você não identifica ninguém. Lá todo mundo é cabeçudo”, ironizou.

Ainda de acordo com o presidente da República, muitos entraram no PSL “sem qualquer filtro”. Segundo ele, “o poder subiu à cabeça de quase metade desses parlamentares”. “Uma vez formando o partido (Aliança pelo Brasil), designar um comandante em cada estado para filiar apenas quem quer disputar as eleições. Vamos ter critérios do que seria nosso norte”.

Bolsonaro quer eleger ao menos 100 deputados federais pelo Aliança pelo Brasil e 10 senadores. “Mas não pode subir à cabeça de um ou de outro. Tem que ter compromisso de se empenhar pelo Brasil e não por si, como alguns fizeram por aqui”, afirmou, em alusão aos dirigentes cearenses do PSL que não seguiram com ele.

“Vamos fazer um partido nosso, sem divisões. Não temos outro caminho. Temos uma oportunidade ímpar de mudar o Brasil. O que quero é essa nossa união e buscar maneira de mudar o Brasil através da política” – (Jair Bolsonaro).

Além da participação de Bolsonaro, via vídeoconferência, deputados federais e lideranças políticas também aproveitaram a reunião em hotel de Fortaleza para colher assinaturas em prol da formação do Aliança pelo Brasil. Os deputados estaduais Delegado Cavalcante (PSL) e André Fernandes (PSL), e a vereadora Priscila Costa (PRTB) representaram os parlamentares cearenses.

Deixe uma resposta