Pesquisa diz que 78% da sociedade aprova atuação da Defensoria Pública - Blog Edison Silva

Pesquisa diz que 78% da sociedade aprova atuação da Defensoria Pública

Conselho Superior da Defensoria Pública do Ceará por ocasião da posse da nova Defensora Geral do Ceará, Elizabeth Chagas. Foto: Ascom.

A atuação da Defensoria Pública tem aprovação de 78% da sociedade. É o que aponta Pesquisa da Fundação Getulio Vargas (FGV) realizada dentro do Estudo Sobre a Imagem do Poder Judiciário Brasileiro, lançado oficialmente na segunda-feira (2), no Rio de Janeiro (RJ), pela Associação dos Magistrados do Brasil (AMB).

O maior índice obtido na avaliação feita, demonstra que as pessoas entrevistadas consideram a atuação da Defensoria como “ótima + boa” ou “regular”. O Estudo ainda destaca a Defensoria Pública como a instituição do sistema de Justiça com maior índice de confiança entre os cidadãos e cidadãs: 59%.

“Percebemos que, nos últimos anos, a procura pelo atendimento da Defensoria Pública no Ceará cresceu. Em 2019 tivemos quase um milhão de pessoas beneficiadas e, consequentemente, a população passa a se sentir mais confiante em buscar a sua garantia de direitos. Essa pesquisa reflete a vivência das pessoas assistidas no dia a dia nestes  tendimentos, a atuação dos defensores e defensoras, sobretudo neste momento de intolerância e de crise socioeconômica. Esse resultado dá ainda mais ânimo no trabalho desempenhado pelos defensores”, disse a nova defensora pública-geral no Ceará, Elizabeth Chagas, que tomou posse na última segunda-feira (02) para o biênio 2020/2021.

A Defensoria também é líder na análise de sua atuação feita por advogados: 86% desses profissionais do Direito consideram a Defensoria “ótima + boa” ou “regular”. “Esse resultado é um reconhecimento de que estamos no caminho certo da execução da formula constitucional de 1988. Há pouco mais de 30 anos, temos nossa legitimidade reconhecida na consciência do povo brasileiro e na construção dos seus direitos. Nós temos muito ainda para caminhar para garantir a vez e a voz da realidade das pessoas em condição de vulnerabilidade nos espaços de poder, que não é apenas na reprodução de direitos, mas sim na produção de direitos. Hoje, com tanto desafio pela frente, ser reconhecida pela população brasileira, como instituição que faz parte do pilar do Estado Democrático de Direito, é sinal do caminho positivo percorrido até aqui”, destaca a presidente da Associação dos Defensores Públicos e das Defensoras Públicas do Estado do Ceará (Adpec).

Judiciário – Na análise entre Poderes, o Estudo mostra que o Judiciário é o único em que, mais da metade dos entrevistados (52%), disse confiar. Os dados oficiais da pesquisa também indicam, entre outros apontamentos, que 59% das pessoas consideram que vale a pena recorrer à Justiça para solucionar alguma situação de conflito.

A pesquisa – Conforme informações da AMB, o Estudo foi realizado pela FGV-Rio e pelo sociólogo e cientista político Antônio Lavareda. A coleta de dados ocorreu no período de agosto de 2018 a outubro de 2019 ouvindo mais de 2,5 mil pessoas, entre advogados, defensores públicos e cidadãos, em todas as regiões do País. Ainda conforme a Associação dos Magistrados, a coordenação da pesquisa ficou a cargo do ministro Marco Aurélio Bellizze, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), com subcoordenação da presidente eleita da AMB, Renata Gil.

Fonte: Ascom/Defensoria Pública.

Deixe uma resposta