Federais cearenses já gastaram R$ 25 milhões com verba de gabinete e cota parlamentar - Blog Edison Silva

Federais cearenses já gastaram R$ 25 milhões com verba de gabinete e cota parlamentar

Os 22 deputados federais cearenses eleitos em 2018 assumiram o cargo no dia 1° de fevereiro de 2019 para um mandato de quatro anos na atual legislatura, a 56°. Além do subsídio pago a eles ao final de cada mês – valor de R$ 33.763,00 – têm outros benefícios como cota parlamentar, verba de gabinete, auxílio-moradia ou imóvel funcional. O Portal da Transparência da Câmara Federal, na própria página de cada um dos deputados, mostra os gastos mensais de todos os benefícios que cada um utilizou. Com a bancada cearense de 22 deputados e os suplentes convocados neste primeiro ano de legislatura, o somatório dos gastos fica próximo dos R$ 25 milhões.

Conheça a situação de cada um deles, por ordem alfabética, registrada no site da Câmara dos Deputados até a primeira quinzena de novembro:

  • AJ Albuquerque (PP)

 

 

 

 

Em ordem alfabética dos deputados federais, o primeiro deputado é AJ Albuquerque (PP), que está no primeiro mandato de deputado federal.

Em seu gabinete, Albuquerque tem 14 pessoas ativas. Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 28/02/19. Recebeu R$ 3.827,70 de auxílio-moradia referente ao mês de fevereiro. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 288.730,46 (de fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 147.137,77 relativo à esta cota. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 766.192,96 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 127.211,76. Até o momento, Antônio José fez quatro viagens em “missões oficiais”.

Além disso, ele apresentou 15 propostas legislativas de sua autoria. Já foi, também, um dos vice-líderes do bloco composto por PSL, PP, PSD, MDB, REPUBLICANOS, PSDB, DEM, PTB, PSC e PMN, além de ser titular em cinco comissões e suplente em outras três. AJ Albuquerque esteve presente em 126 vezes no Plenário da Câmara, com nove ausências justificadas e oito ausências não justificadas. Nas comissões teve 56 ausências justificadas e 16 ausências não justificadas.

  • André Figueiredo (PDT)

 

 

 

 

 

André Figueiredo foi reeleito em 2018 para o quarto mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados, tem 27 pessoas ativas.

Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 27/04/2012. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 319.109,19 (de fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 105.408,51 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 934.701,43 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 70.378,88. Até o momento, fez duas viagens em “missões oficiais” nesta legislatura.

Ele apresentou 192 propostas legislativas de sua autoria e foi relator de 20 outras. Figueiredo é, atualmente, o líder de seu partido, o PDT, na Casa, e titular na Comissão que trata sobre a PEC 397 – Convalidação Atos Administrativos/TO. André Figueiredo esteve presente em 137 vezes no Plenário da Câmara, com seis ausências justificadas; em comissões teve sete ausências justificadas e 66 ausências não justificadas.

  • Capitão Wagner (PROS)

Capitão Wagner foi eleito em 2018 para o primeiro mandato no cargo de deputado federal. Em seu gabinete, na Câmara dos Deputados, tem 27 pessoas ativas.

Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 14/03/19. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 275.268,29 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 149.249,41 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 889.478,08 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 3.926,64. Até o momento, Wagner fez duas viagens em “missões oficiais”.

Ele apresentou 104 propostas legislativas de sua autoria e relatou 11. Wagner foi líder do PROS do dia 04/04/19 até 08/10/19, além de ser titular na Comissão de Derramamento de Óleo no Nordeste desde o dia 24/10/19. Capitão Wagner esteve presente em 136 vezes no Plenário da Câmara, com quatro ausências justificadas e quatro ausências não justificadas; 222 vezes em comissões, com dez ausências justificadas e 27 ausências não justificadas.

  • Célio Studart (PV)

Célio Studart foi eleito em 2018 para o primeiro mandato no cargo de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 20 pessoas ativas.

Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 08/02/19. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 189.215,63 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 243.322,85 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 864.949,01 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 28.455,71. Até o momento, Célio Studart fez uma viagem em “missão oficial”.

Ele apresentou 238 propostas legislativas de sua autoria e relatou seis. É vice-líder do PV na Câmara dos Deputados desde o dia 23/10/19, além de ser titular na Comissão de Derramamento de Óleo no Nordeste desde o dia 29/10/19. Studart esteve presente em 144 vezes no Plenário da Câmara e 68 vezes em comissões.

 

  • Denis Bezerra (PSB)

 

 

 

 

Denis Bezerra foi eleito em 2018 para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 24 pessoas ativas.

Ele não faz uso de imóvel funcional, tendo recebido, até o dia 11/11, R$ 33.053,00 de auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 338.719,58 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 97.408,08 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 864.949,01 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 28.455,71. Até o momento, Bezerra fez uma viagem em “missão oficial”.

Bezerra apresentou 81 propostas legislativas e relatou cinco outras. É vice-líder do PSB na Câmara dos Deputados desde o dia 25/09/19, além de ser titular na Comissão sobre a PL 3515/15 – Superendividamento do Consumidor desde o dia 03/09/19. Denis Bezerra esteve presente em 139 vezes no Plenário da Câmara, seis ausências justificadas e nenhuma ausência não justificada; das 154 reuniões de comissões tem dez ausências justificadas e uma ausência não justificada.

  • Domingos Neto (PSD)

Domingos Neto foi eleito em 2018 para o terceiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 24 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 19/02/2014. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 360.659,73 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 63.945,26 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 1.002.745,30 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 2.335,01. Até o momento, Domingos fez duas viagens em “missões oficiais”.

Domingos Neto apresentou 13 propostas legislativas e relatou uma outra. Foi vice-líder do PSD na Câmara dos Deputados no dia 06/11/19. Hoje é o relator do Orçamento Federal de 2020, além de ser titular na Comissão sobre o Derramamento de Óleo no Nordeste desde o dia 24/10/19. Esteve presente em 116 vezes no Plenário da Câmara, com 20 ausências justificadas e oito ausências não justificadas; 18 vezes em comissões, com 66 ausências justificadas e 16 ausências não justificadas.

  • Dr. Jaziel (PL)

 

 

 

 

 

Jaziel Pereira foi eleito em 2018 para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 27 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 10/06/19, além de ter recebido, entre os meses de fevereiro e junho, R$ 15.733,33 de auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 249.533,28 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 192.121,11 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 842.260,95 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 51.143,77. Até o momento, Jaziel não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Ele apresentou 39 propostas legislativas e relatou três outras. É vice-líder do PL na Câmara dos Deputados desde o dia 22/05/19, além de ser titular na Comissão sobre a Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul desde o dia 15/05/19. Jaziel Pereira esteve presente em 113 vezes no Plenário da Câmara, tem 24 ausências justificadas e sete ausências não justificadas; nas comissões tem 26 ausências justificadas e 41 ausências não justificadas.

  • Eduardo Bismarck (PDT)

 

 

 

 

Eduardo Bismarck foi eleito em 2018 para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 14 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 31/07/2019, tendo recebido, entre os meses de fevereiro e julho, R$ 20.650,00 de auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 363.752,40 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 192.121,11 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 733.764,69 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 159.640,03. Até o momento, Eduardo não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Ele apresentou 139 propostas legislativas e relatou 33 outras. É vice-líder do PL na Câmara dos Deputados desde o dia 22/05/19, além de ser titular na Comissão sobre a PL 1917/15 – Portabilidade da Conta de Luz desde o dia 15/05/19. Eduardo Bismarck esteve presente em 138 vezes no Plenário da Câmara, tem três ausências justificadas e três ausências não justificadas; nas comissões tem 45 ausências não justificadas.

  • Genecias Noronha (SD)

 

 

 

 

Genecias Noronha foi eleito em 2018 para o terceiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 23 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 22/09/2011. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 275.395,55 (de fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 149.122,15 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 924.659,54 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 80.420,77. Até o momento, Genecias não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Genecias Noronha apresentou duas propostas legislativas de sua autoria. É titular na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania desde o dia 23/04/19. Noronha esteve presente em 105 vezes no Plenário da Câmara, tem 22 ausências justificadas e 17 ausências não justificadas; nas comissões tem 19 ausências justificadas e 38 ausências não justificadas.

  • Heitor Freire (PSL)

Presidente no Ceará do PSL Heitor Freire foi eleito em 2018 para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 22 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 13/03/19, tendo recebido, entre os meses de fevereiro e março, R$ 5.954,20 de auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 322.066,38 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 111.395,15 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi de R$ 873.044,00 (fevereiro-setembro) e tem à disposição R$ 20.360,72. Até o momento, Freire fez uma viagem em “missão oficial”.

Heitor Freire apresentou 151 propostas legislativas e relatou cinco outras. Foi vice-líder do PSL na Câmara de 10/09/19 a 21/10/19 e é titular na Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público desde o dia 02/10/19. Freire esteve presente em 135 vezes no Plenário da Câmara, tem nove ausências justificadas e uma ausência não justificada; nas comissões tem 14 ausências justificadas e 12 ausências não justificadas.

  • Idilvan Alencar (PDT)

 

 

 

 

Idilvan Alencar em 2018 foi eleito para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 21 pessoas ativas.

Ele não faz uso de imóvel funcional. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 365.152,36 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 59.365,34 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 766.826,27 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 126.578,45. Até o momento, Alencar fez uma viagem em “missão oficial”.

Idilvan Alencar apresentou 39 propostas legislativas e relatou uma outra. Foi vice-líder do PDT na Câmara de 28/05/19 até 09/10/19, além de ser titular na Comissão de Políticas para a Primeira Infância desde o dia 30/10/19. Alencar esteve presente em 140 vezes no Plenário da Câmara, tem duas ausências justificadas e três ausências não justificadas; nas comissões tem 32 ausências justificadas e quatro ausências não justificadas.

  • José Airton Félix Cirilo (PT)

 

 

 

 

José Airton Félix Cirilo em 2018 foi eleito para o quarto mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 22 pessoas ativas.

Ele não faz uso de imóvel funcional. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 352.067,62 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 72.450,08 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 999.567,55  (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 5.512,76. Até o momento, Airton fez sete viagens em “missões oficiais”.

José Airton apresentou 122 propostas legislativas e relatou outras 11. É titular na Comissão de Turismo desde o dia 13/03/19. O petista esteve presente em 103 vezes no Plenário da Câmara e tem 41 ausências justificadas e três ausências não justificadas; nas comissões tem 11 ausências justificadas e 16 ausências não justificadas.

  • José Guimarães (PT)

José Guimarães em 2018 foi eleito para o quarto mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 42 pessoas ativas.

Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 28/01/2015. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 311.986,11 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 112.731,32 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 996.351,19 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 8.729,12. Até o momento, Guimarães não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

José Guimarães apresentou 122 propostas legislativas e relatou outras 11. É titular na Comissão que trata sobre a PEC 391/17 – Fundo de Participação dos Municípios desde o dia 07/05/19, além de ter sido líder de seu partido, o PT, de 17/06 a 19/06/19. Guimarães esteve presente em 135 vezes no Plenário da Câmara, tem nove ausências justificadas e uma ausência não justificada; nas comissões tem cinco ausências justificadas e 22 ausências não justificadas.

  • Junior Mano (PL)

Junior Mano em 2018 foi eleito para o seu primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 28 pessoas ativas.

Ele não faz uso de um imóvel funcional, mas recebeu entre os meses de fevereiro e outubro, R$ 37.819,66 com o auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 290.890,19 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 133.627,51 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 870.385,32 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 23.019,40. Até o momento, Mano fez uma viagem em “missão oficial”.

Junior Mano apresentou 31 propostas legislativas e relatou nove outras. É titular na Comissão que trata sobre a PL 1095/19 – Reclusão por Maus-Tratos a Animais desde o dia 09/07 a 30/10/19. Mano esteve presente em 121 vezes no Plenário da Câmara e tem 17 ausências justificadas e sete ausências não justificadas; nas comissões tem 33 ausências justificadas e 19 ausências não justificadas.

  • Leônidas Cristino (PDT)

O ex-prefeito do Município de Sobral, Leônidas Cristino, foi eleito em 2018 para o quarto mandado de deputado federal – assumiu em 2003 e renunciou em 2004 para tomar posse na prefeitura sobralense. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 28 pessoas ativas.

Ele não faz uso de imóvel funcional. Recebeu entre os meses de janeiro e outubro, R$ 48.154,67 de auxílio-moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 331.723,02 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 92.794,68 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 815.371,96 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 189.708,35. Até o momento, Cristino fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Leônidas Cristino apresentou 18 propostas legislativas de sua autoria, com uma delas relatada. Ele é vice-líder do PDT na Câmara dos Deputados desde o dia 28/05/19. É titular na Comissão que trata sobre a CVT – Subcomissão Permanente de Portos e Vias Navegáveis desde o dia 04/10/19. Cristino esteve presente em 136 vezes no Plenário da Câmara e tem sete ausências justificadas e duas ausências não justificadas; nas comissões tem 17 ausências justificadas e 79 ausências não justificadas.

  • Luizianne Lins (PT)

 

 

 

 

 

A ex-prefeita do Município de Fortaleza, Luizianne Lins, foi eleita em 2018 para o segundo mandado de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 17 pessoas ativas.

Ela faz uso de um imóvel funcional desde o dia 08/04/15. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 352.071,41 (de fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza R$ 72.446,29 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 1.001.767,14 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 3.313,17. Até o momento, Luizianne fez duas viagens em “missões oficiais”.

Ela apresentou 50 propostas legislativas e relatou uma outra. É titular na Comissão de Cultura desde o dia 13/03/19. Luizianne Lins esteve presente em 115 vezes no Plenário da Câmara e tem 24 ausências justificadas e seis ausências não justificadas; nas comissões tem 22 ausências justificadas e 41 ausências não justificadas.

  • Mauro Filho (PDT)

Mauro Filho voltou temporariamente ao cargo de deputado federal – o primeiro mandato – no dia 01/10, para participar dos debates relativos à Reforma Tributária proposta pelo Governo Bolsonaro. Antes de seu retorno, ele estava ocupando o cargo de titular na Secretaria do Planejamento e Gestão do governo cearense, assumido no dia 24/05. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 13 pessoas ativas, com 15 pessoas, no total, usadas no ano de 2019.

Ele faz uso de um imóvel funcional desde o dia 01/11/19. E fevereiro, março e outubro, somados, ele recebeu R$ 12.759,00 em auxílio moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 92.956,48 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza R$ 157.645,90 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 169.778,08 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 723.626,64. Até o momento, não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Mauro Filho apresentou oito propostas legislativas e relatou uma outraÉ titular na Comissão da PEC 045/19 – Reforma Tributária desde o dia 30/10/19, além de ser vice-líder do PDT na Câmara desde o dia 09/10/2019. Esteve presente em 78 vezes no Plenário da Câmara e tem duas ausências justificadas e uma ausência não justificada; nas comissões, com uma ausência justificada e 10 ausências não justificadas.

  • Pedro Augusto Bezerra (PTB)

Pedro Augusto Bezerra foi eleito em 2018 para o primeiro mandado de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 24 pessoas ativas, com 26 pessoas, no total, usadas no ano de 2019.

Ele não faz uso de um imóvel funcional e recebeu, entre os meses de fevereiro e outubro, somados, o valor de R$ 38.277,00 em auxílio moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 305.231,61 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 119.591,61 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 635.157,33 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 258.247,39. Até o momento, fez uma viagem em “missão oficial”.

Pedro Bezerra apresentou 41 propostas legislativas e relatou outras três. Foi vice-líder do bloco composto pelos partidos PP, MDB e PTB no dia 16/10/19 e fez parte da Comissão que trata da PEC 045/19 – Reforma Tributária de 09/07 até 20/08/19. Bezerra esteve presente em 129 vezes no Plenário da Câmara e tem dez ausências justificadas e seis ausências não justificadas; nas comissões tem sete ausências justificadas e 40 ausências não justificadas.

  • Robério Monteiro (PDT)

 

 

 

 

Robério Monteiro foi eleito em 2018 para o primeiro mandato de deputado federal. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 24 pessoas ativas.

Ele não faz uso de um imóvel funcional e recebeu, entre os meses de fevereiro e outubro, somados, o valor de R$ 37.200,00 em auxílio moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 366.757,67 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 57.760,03 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 846.335,56 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 47.069,16. Até o momento, não fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Monteiro apresentou nove propostas legislativas e relatou três outras. Faz parte da Comissão Externa do Ministério da Educação desde o dia 16/04/19. Robério Monteiro esteve presente em 138 vezes no Plenário da Câmara e tem duas ausências justificadas e seis ausências não justificadas; nas comissões tem uma ausência justificada e 26 ausências não justificadas.

  • Roberto Pessoa (PSDB)

Ex-prefeito do município de Maracanaú, Roberto Pessoa foi eleito para o quarto mandato de deputado federal, alternadamente. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 19 pessoas ativas.

Ele não faz uso de imóvel funcional e recebeu, entre os meses de fevereiro e outubro, somados, o valor de R$ 37.800,00 de auxílio moradia. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 308.921,47 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 115.596,23 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 884.395,19 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 9.009,53. Até o momento, fez uma viagem em “missão oficial”.

Pessoa apresentou 47 propostas legislativas e relatou duas outras. Faz parte da Comissão que trata sobre a Crise na Fronteira da Venezuela com o Brasil desde o dia 23/03/19. Roberto Pessoa esteve presente em 109 vezes no Plenário da Câmara, tem 20 ausências justificadas e 17 ausências não justificadas; nas comissões tem 12 ausências justificadas e 25 ausências não justificadas.

  • Vaidon Oliveira (PROS)

 

 

 

 

 

Vaidon Oliveira foi eleito para o seu segundo mandato de deputado federal. Na Legislatura anterior, assumiu a cadeira de Moroni Torgan (hoje Vice-prefeito de Fortaleza) na Câmara dos Deputados. Em seu gabinete na Câmara dos Deputados tem 29 pessoas ativas.

Ele faz uso de imóvel funcional desde o dia 08/04/2019. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 390.829,26 (fevereiro até o dia 11/11) e ainda disponibiliza de R$ 33.688,44 relativos à este benefício. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 962.225,90 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 42.854,41. Até o momento, fez nenhuma viagem em “missão oficial”.

Oliveira apresentou três propostas legislativas e relatou uma outra. Faz parte da Comissão de Minas e Energia desde o dia 13/03/19. Vaidon Oliveira esteve presente em 146 vezes no Plenário da Câmara, não tem ausência justificada e nenhuma ausência não justificada; nas comissões não tem ausência justificada e 51 ausências não justificadas.

  • Moses Rodrigues (MDB) – licenciado

 

 

 

 

Moses Rodrigues (MDB) tirou licença de sua função na Câmara dos Deputados no dia 09/10 para “tratar de assuntos particulares”. Em seu lugar entrou Ronaldo Martins (REPUBLICANOS). Tem em seu gabinete 34 pessoas, sendo 23 delas ativas. Também faz uso de um imóvel funcional desde o dia 24/11/2015. Relativo à cota parlamentar, ele gastou R$ 323.418,62 (fevereiro até o dia 09/10), disponibilizando ainda a quantia de R$ 28.339,48 relativos à esta cota. Com verbas de gabinete, o gasto foi R$ 1.002.377,41 (fevereiro-setembro) e tem de sobra R$ 2.702,90. Até a data de afastamento, o sobralense não fez nenhuma viagem oficial.

Ele apresentou 16 propostas legislativas e relatou outras seis. Moses é titular de quatro comissões na Casa legislativa, além de ser suplente em uma outra. Ele esteve presente 113 vezes no Plenário da Câmara e tem duas ausências justificadas e nove ausências não justificadas; nas comissões tem seis ausências justificadas e 45 ausências não justificadas.

* faz uso de imóvel funcional desde 2015 por se tratar de um candidato eleito na Eleições Gerais de 2014.

Deixe uma resposta