Entrevista de Camilo desautoriza manifestações de petistas quanto à sucessão de Fortaleza - Blog Edison Silva

Entrevista de Camilo desautoriza manifestações de petistas quanto à sucessão de Fortaleza

Reprodução da entrevista do governador Camilo Santana ao jornal O Estado de S. Paulo publicada na edição de 21/10.

O governador Camilo Santana, ao afirmar na última segunda-feira (21), em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que tem com os irmãos Ciro e Cid Gomes, “uma relação muito sólida com base em um projeto no qual a gente acredita para o nosso Estado”, desautoriza toda e qualquer manifestação de petistas cearenses quanto à possibilidade de ele estar distante ou omisso em relação à campanha do candidato do prefeito Roberto Cláudio à sua sucessão, no próximo ano. Ter sucesso na disputa municipal, em Fortaleza, é uma importantíssima etapa desse projeto ao qual se refere Camilo, na entrevista citada.

Ah, mais Camilo admite que Ciro Gomes erra em atacar constantemente e, com veemência, o PT, como está registrado no jornal paulista. Alguns pedetistas pensam como o governador. Ao dizer que respeita a posição de Ciro, Camilo não dá margem a especulações outras de adversários, da aliança que pessoalmente mantém há alguns anos, o que lhe acabou rendendo a posição de chefe do Executivo estadual, pelo segundo mandato consecutivo.

Em mais de uma oportunidade já tratamos desse assunto, neste espaço, inclusive citando a questão do projeto para o Estado, ressaltado pelo governador na entrevista. Essa comunhão de pensamentos não fica restrito à questão administrativa, importante sim, para fortalecer o outro, o político, deveras o mais importante para o grupo que caminha para 16 anos de controle da administração estadual e oito para a do Governo na maior Prefeitura do Estado, a da Capital, fortaleza para as campanhas estaduais, daí a importância de Camilo engajar-se plenamente na defesa do candidato do grupo para suceder Roberto Cláudio.

Camilo é um dos cinco mais importantes integrantes do grupo político liderado por Cid e Ciro Gomes. É ouvido quando das questões mais importantes de interesse do grupo, como já acontece, agora, nos preparativos das eleições do próximo ano, tanto na Capital quanto no Interior do Estado. Os petistas sabem disso, embora tentem enganar os desinformados com discursos vazios à respeito da sucessão em Fortaleza, antes de realmente tornarem irreversível a candidatura da ex-prefeita Luizianne Lins, bancada pela direção nacional da sigla.

Mesmo com o respaldo da cúpula nacional do partido, Luizianne não terá, nas condições de hoje, a menor sinalização de apoio do governador Camilo Santana. Ela também sabe disso, também pelo histórico do relacionamento dos dois, mas vai produzir alguns eventos para constranger o governador, antes mesmo que ele formalize sua saída do partido para evitar dissabores outros. O PT e outros partidos diretamente interessados na próxima sucessão presidencial, farão de tudo para dificultar a campanha do candidato governista à sucessão municipal.

Os petistas, pela voracidade dos discursos de Ciro, serão os adversários mais afoitos do candidato de Roberto Cláudio e, por consequência, do governador Camilo Santana. A eleição de Fortaleza, embora a Capital não tenha um eleitorado tão expressivo numericamente, será mais visada pelos apoiadores dos pretensos candidatos à Presidência da República, em razão do interesse direto do presidenciável Ciro Gomes, o principal adversário de todos os demais pretendentes à chefia da Nação.

Veja o comentário do jornalista Edison Silva sobre o assunto:

 

Deixe uma resposta