Os contrastes da índia - Blog Edison Silva

Os contrastes da índia

A.Capibaribe Neto – Especial para o Blog do Edison Silva: Por A Índia e uma história que remonta a cinco milênios. No norte, alguns dos monumentos do império mongol são o complexo do Forte Vermelho, em Délhi, e a imponente mesquita Jama Masjid, bem como o clássico mausoléu Taj Mahal, em Agra. Os peregrinos tomam banho no Ganges, em Varanasi. Rishikesh é um centro de ioga que serve de base para trilhas no Himalaia.
A Índia está em destaque no noticiário internacional por esses dias, por conta de uma falha no pouso da sonda que o país enviou à Lua, na ousada tentativa de entrar para o seleto clube dos conquistadores desse pequeno satélite ao alcance da tecnologia terrena. A Lua, como sabemos, apesar de se encontrar apenas a pouco mais de um “segundo-luz” (um segundo-luz corresponde a 300 mil quilômetros) distante do nosso planeta, ainda se faz de difícil para os conquistadores terrenos. Mal pousou na superfície lunar, a nave silenciou. Com uma população de mais de um bilhão e duzentos milhões de habitantes, possui armas nucleares e é detentora de tecnologia de ponta, principalmente no que diz respeito &agra ve; informática, continua sendo um país de contrastes gritantes, onde as castas não se misturam e os direitos da mulher são relegados a níveis que incomodam os defensores das igualdades. O hotel Taj Mahal, em Mumbai, na foto em cima, à direita, foi um dos alvos dos oito ataques terroristas que sacudiram a capital financeira desse país em 2008. Em 26 de novembro de 2008, essa grande cidade indiana viveu uma onda de ataques com fuzis Kalashnikov e granadas por parte de um comando de dez homens de um grupo extremista com sede no Paquistão, o Lashkar-e-Taiba (LeT). O estado de sítio durou três dias e deixou centenas de feridos. Com uma história de mais de cinco mil anos, a Índia continua sendo um país de castas, cores e crenças, onde ratos, macacos e elefantes são venerados como deuses de norte a sul desse país de tantos contrastes.
Textos e fotos de A.Capibaribe Neto
Especial para o Blog do Edison Silva

Deixe uma resposta