Heitor Férrer não quer repetir o caminho da derrocada de Inácio Arruda - Blog Edison Silva

Heitor Férrer não quer repetir o caminho da derrocada de Inácio Arruda

Como o deputado estadual Heitor Férrer (SD), vários dos políticos citados como prováveis candidatos à Prefeitura de Fortaleza, em 2020, não estão dispostos a enfrentar as urnas. Heitor faz uma avaliação crítica dos últimos resultados eleitorais das campanhas majoritárias das quais participou, e comparando-os com os do ex-senador Inácio Arruda, inteligentemente conclui que não deve buscar o mesmo fim do então líder do PCdoB cearense.

Inácio Arruda, principal figura política desta agremiação, sofreu revezes inimagináveis nas três últimas campanhas eleitorais, depois de uma longa carreira de sucesso nas disputas proporcionais e, também, embora não vitorioso, em duas das quatro disputas pelo cargo de prefeito de Fortaleza. Ele chegou a somar 300 mil votos no seu terceiro mandato de deputado federal, credenciando-o a ser candidato bem sucedido para o Senado Federal, no pleito de 2006.

Antes de conquistar 300 mil votos para ser deputado federal, Inácio participou de sua segunda eleição para a Prefeitura da Capital cearense, conquistando, na oportunidade, em 2000, pouco mais de 282 mil sufrágios, quase o dobro do que obtivera na sua primeira tentativa de ser prefeito de Fortaleza, quando obteve 149 mil votos. Na terceira tentativa de chegar à chefia do Executivo municipal local, obteve menos votos, 214. Por fim, na última postulação ao cargo Executivo, em 2012, somou decepcionantes 22.808 votos.

A derrocada não ficou contida apenas na disputa majoritária. Na eleição de 2018, disputando novamente uma vaga na Câmara dos Deputados, Inácio conseguiu apenas 24.657 votos, menos de 10% da sua última votação para a Câmara Federal, sem esquecermos da derrota de 2014, para o mesmo cargo. Lamentavelmente, com ele, caiu todo o partido, hoje, com um único vereador na Capital e dois deputados estaduais, eleitos exclusivamente no Interior.

Heitor Férrer participou de três eleições para a Prefeitura de Fortaleza. Em 2004 conquistou 38.753 votos. Em 2012, recebeu 262.365 votos e chegou a promover uma ação no Tribunal Regional Eleitoral querendo ir para o segundo turno da disputa, no lugar do atual prefeito Roberto Cláudio. Não logrou êxito nessa empreitada. Em 2016 recebeu 90.510 votos, sendo o quarto colocado. O seu partido, à época o PDT, em 2008, indicou como candidata a prefeita, Patrícia Saboya, hoje conselheira do Tribunal de Contas do Estado.

Esses números das eleições municipais motivam o deputado Heitor Férrer a pensar em disputar um mandato de deputado federal, sem passar pelo teste das urnas em 2020. Um resultado decepcionante como registrou Inácio em 2012, pode levá-lo a outros insucessos nos pleitos futuros. Melhor não arriscar. Oferecer ao eleitorado uma nova opção, como candidato a deputado federal, parece ser o melhor caminho, também para permitir que o eleitorado não se sinta entediado, votando várias vezes no mesmo nome para o mesmo cargo.

Até julho do próximo ano, quando realmente começam a ser oficializadas as candidaturas, muitos nomes ainda vão ser citados como prováveis candidatos. É a especulação natural, gerada pelos próprios partidos, para ganharem espaços na mídia, em promovendo os seus quadros e as próprias legendas. A maioria das agremiações partidárias cearenses, extraoficialmente, está comprometida com as candidaturas mais factíveis, no caso a do prefeito Roberto Cláudio, a do Capitão Wagner, e a de Luizianne Lins, esta em menor proporção.

Veja o comentário do jornalista Edison Silva sobre o assunto:

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta