Indicação do novo reitor da UFC repercute na Assembleia entre aliados e adversários de Bolsonaro - Blog Edison Silva

Indicação do novo reitor da UFC repercute na Assembleia entre aliados e adversários de Bolsonaro

Para deputado Carlos Felipe, Bolsonaro mostrou autoritarismo ao escolher reitor menos votado pelo conselho. Foto: ALECE

A nomeação do professor Cândido Albuquerque para reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC), por parte do presidente Jair Bolsonaro, foi o tema recorrentemente tratado pelos deputados na tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (20). Os deputados Renato Roseno (PSOL), Dr. Carlos Felipe (PCdoB) e Dra. Silvana (PL) usaram de tempos disponibilizados a eles para tratar do assunto.

Roseno e Carlos Felipe utilizaram-se do Pelo Ordem para criticar a atitude do presidente, que escolheu Cândido Albuquerque, mesmo ele tendo sido o menos votado da lista tríplice existente para o cargo. Segundo Roseno, a decisão fere os princípios da democracia, uma vez que o professor foi o terceiro em número de votos na consulta pública realizada na universidade. “Vimos isso acontecer em 1992, no governo Collor. Agora a história se repete. Nós primamos pela democracia. Não podemos aceitar esta decisão e temos que lutar para revertê-la. Minha solidariedade à comunidade universitária e à população cearense”, declarou.

Para Carlos Felipe, a forma como foi conduzida a nomeação do novo reitor merece ser criticada. “Não vamos deixar de apoiar para que ele faça uma boa gestão. Sabemos dos seus méritos profissionais, só lamento a forma como isso tudo está sendo conduzido”, disse, deixando claro que não fazia ali uma crítica especificamente ao professor Cândido. Para o parlamentar, a decisão demonstra a forma como o governo Jair Bolsonaro tem lidado com tudo: “com falta de respeito a entidades, servidores, estudantes, professores, etc”.

Deputada comemora escolha de reitor e vice

Deputada Silvana comemorou o fato de o novo reitor da UFC ser evangélico. Foto: ALECE

No sentido oposto aos colegas, a deputada Dra. Silvana (PL) utilizou o tempo de Liderança do partido para elogiar a escolha do professor Cândido Albuquerque para o cargo, além de Glauco Lobo como vice-reitor. “Tem crente agora reitor. Glória a Deus!”, exclamou a deputada.

A parlamentar minimizou o fato de Cândido ter sido o menos votado na consulta pública feita junto à comunidade acadêmica. “Todos os que se inscreveram sabiam das regras, entendendo que é prerrogativa exclusiva do presidente nomear os reitores e vice-reitores das universidades federais”, disse.

Silvana elogiou o currículo do novo reitor da universidade, a quem chamou de ‘ícone do direito’. Ela lembrou que Cândido já fora presidente da OAB-CE.

Médica, a deputada disse estar muito feliz com a escolha de Glauco Lobo para a vice-reitoria, de quem fora aluna na residência médica. A parlamentar afirmou que Glauco está há ‘bem 50 anos’ na UFC e conhece o Hospital Universitário como ninguém.

Em aparte, o deputado Heitor Férrer (SD) avaliou que os nomeados se credenciam para assumirem os cargos. “Se existe uma lista tríplice para a escolha, ninguém pode contestar ou fazer críticas dizendo que não há legitimidade. Dos três, o Executivo escolhe um, se não fosse assim o governante não teria o direito de escolher o nome de sua preferência”, apontou. O parlamentar, no entanto, disse que, caso fosse o autor da escolha, optaria sempre pelo mais votado pela comunidade acadêmica.

Defensor fiel

Maior defensor dos atos de Bolsonaro na Casa, o deputado Delegado Cavalcante (PSL) conversou com o blog sobre o assunto. Para ele, é natural que o presidente escolha alguém que esteja mais alinhado com seus pensamentos. Ele lembrou que é prerrogativa do presidente a escolha do reitor.

Deixe uma resposta