Educação cearense foi o tema mais debatido na Assembleia nesta quarta - Blog Edison Silva

Educação cearense foi o tema mais debatido na Assembleia nesta quarta

Aldigueri exaltou que CE tem 82 das 100 melhores escolas públicas do Brasil. Foto: ALECE

Os bons números da educação cearense no ranking feito pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) acabaram tornando-se o principal assunto tratado no plenário da Assembleia Legislativa do Ceará na manhã desta quarta-feira (12) por deputados da base governista. Diversos parlamentares revezaram-se destacando vários pontos do estudo, que traz números ainda de 2017, a partir de provas realizadas com alunos do 5º ano do ensino fundamental.

O deputado Sérgio Aguiar (PDT) explicou como é feita a avaliação. “Foram avaliados alunos do 5º ano, a antiga 4ª série, justamente o final do ensino fundamental no seu primeiro período, o que dá para demonstrar que o Programa de Alfabetização na Idade Certa (PAIC), surgido aqui no Ceará e que hoje é uma política nacional de educação, esteja se consolidando cada vez mais para fortalecer essa tentativa de superar as dificuldades através de uma educação de qualidade aqui no nosso estado”, disse o parlamentar ao blog, explicando que alunos recebem a prova lacrada e, sem a presença do professor em sala de aula, são avaliados.

Sérgio destacou que o Ceará teve o maior crescimento nos 12 anos de avaliação do IDEB. “O Ceará, no ano de 2005, avaliado pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), era apenas o 15º colocado com nota 2,8. Agora, com dados de 2017, ou seja, ao longo de 12 anos de avaliação contínua, o estado do Ceará conseguiu chegar ao 5º posto, com nota acima de 6”, disse Aguiar.

Elmano de Freitas (PT) parabenizou os professores pelo resultado obtido. “É um resultado absolutamente exitoso, os dados de avaliações externas do Ministério da Educação apontam que o Ceará é o estado que melhor cresceu a nota dos seus alunos. Quero portanto parabenizar todos os professores e professoras da rede pública, que garantiram que o Ceará tenha o maior crescimento de aprendizagem dos alunos, seja na rede pública, no Ensino Fundamental, na rede de Ensino Médio. É fundamental esse resultado, para garantirmos mão de obra qualificada, para o investimento que o Ceará quer fazer para termos emprego e renda melhores para o nosso povo”, explicou o petista ao blog.

Romeu Aldigueri (PDT), destacou que o estado detém 82 das 100 melhores escolas públicas do país. “O Ceará hoje é um motivo de orgulho nacional. Um estado pobre, que possui apenas o 11º PIB e a 11ª economia do país, e que tem o segundo maior investimento público do país e é referência nacional na educação. Quem diz isso não sou eu, são os números oficiais do Ministério da Educação, através do IDEB. O PAIC é uma referência nacional e foi adotado pelo governo federal, e faz com que, dos 26 estados federados juntos com o Distrito Federal, tenhamos das 100 melhores escolas públicas brasileiras, 82 são do Ceará. É um recorde absoluto! Então queremos parabenizar, porque um governo que investe na educação está investindo no futuro das pessoas”, disse ao blog.

Crescimento deve continuar

O deputado Dr. Carlos Felipe (PCdoB) acredita que, na nova avaliação que será feita em 2019, caso mantenha o nível de crescimento, o estado poderá alcançar um posto de ainda mais destaque nacional. Atualmente na 5ª colocação no ranking nacional, o Ceará cresceu mais do que os 4 primeiros colocados, como exemplificou Sérgio Aguiar. “Como é que foram os 4 primeiros colocados em 2005: São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Em 2017, se repetem os mesmos quatro, só que o primeiro continua SP, depois MG, PR e SC empatados com o mesmo resultado. E o Ceará, que era 15º passa a ser o 5º. Então é uma demonstração que quem já estava lá, conseguiu manter um ritmo de crescimento e o Ceará cresceu mais do que o dobro do crescimento que era necessário. O que nós imaginamos é que, sucessivamente como isso vem sendo feito, que também se repita esse resultado na avaliação de 2019”, disse o parlamentar ao blog.

Deixe uma resposta