Adiada visita e reunião de comissão que inspecionará obras da Transposição - Blog Edison Silva

Adiada visita e reunião de comissão que inspecionará obras da Transposição

Landim lidera comissão que é composta por parlamentar de 4 estados do Nordeste. Foto: ALECE

O deputado estadual Guilherme Landim (PDT) informou nesta quarta-feira (05) o adiamento da reunião envolvendo a Comissão de Acompanhamento das Obras da Transposição, o Ministério do Desenvolvimento Regional e representantes das empresas que tocam a obra da Transposição de águas do Rio São Francisco. Para alinhar a agenda de todos, o encontro, que aconteceria em visita às obras em Penaforte/CE, foi adiado de sexta-feira (07) para o próximo dia 14. Landim utilizou-se de seu tempo no primeiro expediente desta quarta-feira, na sessão da Assembleia Legislativa, para comentar sobre o assunto.

O deputado cearense, que integra a comissão envolvendo parlamentares de CE, PE, RN e PB, explicou o teor da reunião. “Nós vamos fazer uma reunião in loco, lá em Penaforte, para que a gente receba um relatório de como está o andamento das obras, como está o repasse de recursos, qual é a notícia que tem o ministério em relação ao repasse, e uma visita também à obra, para a gente saber o que é que está faltando”, disse o parlamentar. Na mesma data, a comissão visitará outra obra no estado.

“Posteriormente, à tarde, nós iremos ao Cinturão das Águas, em Missão Velha, para fazer essa mesma reunião com as empresas do consórcio e com a Secretaria de Recursos Hídricos do estado, para receber o relatório, entender porque que essa obra parou, quais são os recursos que estão faltando, para que a comissão feche esse relatório e vá até Brasília sentar com o ministro do Desenvolvimento Regional, cobrando esses recursos, a resolução dessas dificuldades para que a água possa efetivamente chegar, através do canal da transposição e ir ao Cinturão das Águas para que, a partir daí, além de abastecer a região, possa chegar também ao açude Castanhão.

Transposição

Após paralisação por um período, as obras da transposição retornaram no Ceará, mas ainda longe do ritmo esperado, como explica Landim. “O ritmo (das obras) é muito lento, a incerteza com relação ao repasse de recursos é muito grande. E por isso que é importante que a comissão possa fazer esse relatório e levar para o ministério a importância que essa obra tem para o Nordeste.

Nós sabemos que a contenção de recursos neste momento que nós estamos vivendo no país é uma coisa quase que inevitável, mas nós não podemos cortar em áreas como a educação, como abastecimento de água, como segurança, como saúde. Esses recursos não podem ser mexidos dessas áreas prioritárias. E é isso que nós vamos cobrar”, explicou ao blog.

Cinturão das Águas

A questão do Cinturão das Águas é ainda pior, com obras totalmente paradas há vários meses, como explica o deputado. “Já são 6 meses sem repasses de recursos, as empresas já desmobilizaram seus canteiros, já fizeram o aviso-prévio para os funcionários, existem muitos terceirizados com pagamento atrasado há quase 6 meses. Então é uma situação muito difícil do Cinturão das Águas, que é uma obra prioritária para o estado do Ceará”, adiantou Landim.

O parlamentar lembrou que o cinturão é fundamental para que a água que vier da transposição chegue às casas da população cearense. “Não vai adiantar para o Castanhão, para a Região Metropolitana de Fortaleza, a água chegar através da transposição se o Cinturão das Águas não estiver pronto”, concluiu.

Deixe uma resposta