Líder do Governo na Câmara Municipal defende projeto piloto de autoatendimento em transporte público - Blog Edison Silva

Líder do Governo na Câmara Municipal defende projeto piloto de autoatendimento em transporte público

Vereador Ésio Feitosa afirmou que apenas 30% da frota atua com autoatendimento /Foto: CMFor

O líder do Governo na Câmara Municipal de Fortaleza, vereador Ésio Feitosa, usou a tribuna da Casa, nesta terça-feira (28), para defender o projeto piloto do sistema de autoatendimento no transporte coletivo da Capital cearense. O parlamentar ressaltou a existência de mais de três mil pontos de recarga para o Bilhete Único e demais cartões aceitos no transporte público.

Além disso, Ésio destacou a determinação do prefeito Roberto Cláudio (PDT) que, segundo ele, retirou o limite mínimo para a recarga dos cartões. O vereador foi à tribuna após a vereador Larissa Gaspar cobrar, durante o Pequeno Expediente da Casa, celeridade na tramitação do seu projeto de emenda à Lei Orgânica do Município, que requer a presença de mais de um funcionário no sistema de transporte coletivo de Fortaleza.

“Essa iniciativa de proibir o pagamento em dinheiro nos ônibus de Fortaleza é um verdadeiro absurdo. Vem causando transtornos para a população e um prejuízo enorme para as mais de quatro mil famílias dos cobradores que tiram seu sustento desse trabalho. Nesse sentido nós temos uma emenda para que nos coletivos seja assegurada a presença de mais de um funcionário e lançamos a campanha em nosso site, ‘Só cartão não’. Então a gente pede o apoio dos colegas na tramitação dessa emenda, que haja celeridade e a adesão da população na campanha”, afirmou Larissa.

“É preciso reconhecer que uma parcela da população ainda não dispõe do cartão para usufruir do sistema de transporte público dessa cidade. Tendo em vista tudo isso, o prefeito Roberto Cláudio determinou que esse projeto piloto tenha um andamento mais lento exatamente para que se possa discutir todas as questão que pautam esse assunto para que encontremos um solução para que possa contemplar os cidadãos que usam o transporte coletivo”, defendeu o líder do governo.

Ésio afirmou ainda que apenas 30% da frota total de ônibus que atuam no transporte coletivo fazem parte do projeto piloto. “Eu quero lembrar que, mesmo antes desse projeto piloto, o uso de cartão nos transportes coletivo de Fortaleza já chegada a 50%. Ou seja, metade dos usuários pagava com cartão. Hoje, após a aplicação desse piloto, esse percentual está entorno de 70%”, disse o parlamentar.

Deixe uma resposta