Em defesa do BNB, deputados estaduais cearenses serão recebidos pelos presidentes da Câmara e do Senado - Blog Edison Silva

Em defesa do BNB, deputados estaduais cearenses serão recebidos pelos presidentes da Câmara e do Senado

Sede do Banco do Nordeste. Foto: BNB

Os deputados estaduais cearenses, integrantes do movimento em defesa do fortalecimento do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), serão recebidos pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e pelo presidente do Senado, David Alcolumbre, na próxima terça-feira, dia 16, separadamente, quando serão informados da mobilização de deputados estaduais nordestinos, reclamando a devida atenção do Governo Federal para garantir os meios necessários de aquela instituição continuar contribuindo para o desenvolvimento da Região. O encontro na Câmara será ao meio dia, e o do Senado às 15 horas.

Ao confirmar nas audiências, o presidente da Assembleia Legislativa cearense, deputado José Sarto, disse está comunicando as audiências aos presidentes das Assembleias dos demais estados nordestinos, no sentido de que eles também possam participar dos encontros. Alguns presidentes de Legislativos estaduais do Nordeste já participaram de dois encontros de mobilização em defesa do BNB. O primeiro foi no Maranhão, e o segundo no Ceará, este na última sexta-feira (5).

Os cearenses ainda estão tentando conseguir, no mesmo dia 16, em Brasília, um encontro com o Ministro da Casa Civil, Ônix Lorenzoni, para tratarem da mesma pauta. Isoladamente, alguns deputados federais cearenses já conversaram com Ônix sobre o futuro do BNB, preocupados com as primeiras informações sofre privatização do banco ou sua absorção pelo BNDES. O ministro teria descartado qualquer dessas medidas.

Para o deputado Daniel Oliveira, um dos animadores do movimento em defesa do BNB, ainda que auxiliares do presidente Jair Bolsonaro (PSL) tenham afastado a possibilidade de privatização ou fusão do BNB, é necessário que as lideranças políticas do Nordeste se mantenham atentas. “Não podemos cochilar, porque se cochilarmos, podemos acordar com a instituição já com um decreto de fusão e, então, é chorar o leite derramado”, explicou Danniel, que visa a conseguir uma declaração ou “até mesmo uma assinatura se for necessário” do ministro se comprometendo com a manutenção do banco.

No entanto, o Ministro da Economia, Paulo Guedes, em conversa com o deputado federal Mauro Filho, admitiu a possibilidade de tirar do BNB a administração do recursos do FNE para entregar ao BNDES, embora que condicionados à aplicação no Nordeste.

Deixe uma resposta