Islândia - O país mais setentrional do mundo - Blog Edison Silva

Islândia – O país mais setentrional do mundo

Por A. Capibaribe Neto – Islândia – O país mais setentrional do mundo

Reykjavík, é a capital da Islândia e, pela sua posição, é também a capital mais setentrional do mundo. Com uma população de cerca de 123.300, é o coração da atividade cultural, econômica e governamental da Islândia, e um destino turístico popular.

Área: 274,5 km² População: 122.853 (2016). Entre outros méritos, Reykjavík, é considerada um dos lugares mais bonitos do mundo. As casas da cidade possuem telhados coloridos, parecem até de brinquedo! Apesar da cidade ser a maior do país e abrigar 80% da população da Islândia, ela ainda tem uma atmosfera de interior. Reykjavík é um ótimo ponto de partida para quem quiser conhecer mais lugares do país. O tempo na Islândia, no geral, é bem frio para os nossos padrões. No verão, por exemplo, a mé dia é de mais ou menos 10º C. Nas outras épocas do ano as temperaturas diminuem ainda mais, chegando até mesmo a uma média de -1º C no inverno. Para quem gosta de frio, isso não é um problema tão grande, basta ir bem preparado para o clima.

A Islândia recebe quase 24 horas de luz continua no verão. Nessa época do ano nunca fica totalmente escuro e a paisagem fica incrível! No entanto, se você não consegue dormir com claridade, terá alguns problemas. Na primavera e no outono as horas de dia e noite são parecidas com as do Brasil; então, se você não quiser uma mudança brusca, essa é uma boa opção. O inverno é, obviamente, o oposto do verão. Os dias são bem curtos, geralmente tendo apenas 4 ou 5 horas de claridade. A locomoção por Reykjavík depende muito de qual tipo de viagem você irá fazer. Caso planeje viajar por outras cidades da Islândia, recomenda-se alugar um carro! Mas, se a pretensão é ficar apen as pela capital e região, é só usar o transporte público ou pegar táxi quando necessário. É super gostoso caminhar pela cidade e descobrir diferentes lojinhas e lugares. Além disso, você pode fazer os trajetos com calma e sem preocupação, porque a cidade é muito segura.

As paisagens e construções da cidade são incríveis e você dificilmente verá algo parecido em outro lugar do mundo. Um dos pontos de parada obrigatório é a igreja luterana Hallgrímskirkja. Além da arquitetura maravilhosa, ela é a igreja mais alta do país. Se você tiver interesse de ter uma visão da cidade do alto, suba no topo dela. É só ir até o oitavo andar e depois subir alguns degraus. Além dela, vale uma visita ao Harpa, que é um centro de convenções. A arquitetura desse lugar é impressionante e as formas geométricas que o compõem tornam o ambiente ainda mais bonito. É bem comum na cidade construções que lembram o basalto, que é uma rocha bem típica da Islândia.

Outra boa opção é Museu Nacional da Islândia e o Solfar Sculpture. A Islândia é um dos lugares do mundo que te proporcionam a visão da aurora boreal! Esse espetáculo visual é incrível e é uma experiência inesquecível. A cidade de Reykjavík é muito movimentada e cheia de luzes, o que dificulta a visão da aurora boreal. Ou seja, caso você queira ter uma visão melhor e ainda mais incrível do fenômeno, vá até o Parque Nacional de Pingvellir, que fica próximo da cidade. Para ter uma garantia maior de que você verá a aurora, planeje sua viagem para o período entre setembro e março. Não é possível ter certeza de que ela irá acontecer no di a que você estiver por lá, então torça para ter sorte.

Quando decidi-me por conhecer a o Sudeste Asiático, o trajetória voo incluía duas escalas: Londres e Dubai. Foi consultando o mapa da Inglaterra que a Islândia chamou a minha atenção. Daí, estiquei a escala de Londres em uma semana e decidi aventurar-me naquela lonjura. Comprei a passagem e e embarquei. Era começo de janeiro, época das mais frias. A temperatura, quando desembarquei no aeroporto era de seis graus negativos, mas valeu a pena. Aventuras andam de mãos dadas com os desafios.

Texto e Fotos: A.Capibaribe Neto

Deixe uma resposta