Governador Camilo Santana tem encontro com o Ministro Paulo Guedes - Blog Edison Silva

Governador Camilo Santana tem encontro com o Ministro Paulo Guedes

Reunião durou cerca de uma hora. Foto: Governo do Estado.

O governador Camilo Santana esteve em Brasília, nesta quarta-feira, onde apresentou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, os indicadores econômicos cearenses. Durante o encontro, que contou com a presença do secretário do Tesouro Nacional, Mansueto Almeida, Camilo tratou sobre novos financiamentos para o Estado. Em seguida, participou de reunião com o ministro Gustavo Canuto, do Desenvolvimento Regional.

“Apresentei a situação fiscal do Ceará e tratamos sobre novos financiamentos, que serão importantes para que o Estado mantenha o nível de investimentos em 2019. No ano passado o Ceará seguiu na liderança em investimentos públicos no Brasil. Dessa forma, temos garantido que o Estado possa ter uma estrutura melhor, ser mais eficiente e trazer mais resultados para a população”, citou o governador, que estava acompanhado da secretária da Fazenda, Fernanda Pacobahyba, e do deputado federal Mauro Filho.

Na reunião com o titular do Desenvolvimento Regional, o governador cearense tratou da liberação de recursos para as obras do Cinturão das Águas e do Lago de Fonteiras (Crateús), além de projetos de saneamento. Na ocasião, o ministro reafirmou que as águas do São Francisco serão bombeadas para o Ceará no mês de maio.

Governador também se encontra com ministro  Gustavo Canuto. Foto: Governo do Estado.

“Temos parcerias importantes com o ministério para ações de infraestrutura hídrica, além de outras obras que eram de competência do Ministério das Cidades, como as unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida”, disse o governador Camilo Santana.

Na quinta-feira (14),  Camilo vai participar, em São Luis, no Maranhão, do Fórum de Governadores do Nordeste. No encontro, será assinado protocolo que cria o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. Com o consócio, poderão ser feitas, por exemplo, compras compartilhadas entre os Estados. Isso reduz os custos dos produtos e dos serviços. Também vai haver parcerias em diversas áreas, como desenvolvimento econômico e social, infraestrutura, tecnologia e inovação, segurança pública, administração prisional e proteção do meio ambiente.

Deixe uma resposta