Turismo: Katmandu, Nepal - Vale a pena chegar aos pés do Everest - Blog Edison Silva

Turismo: Katmandu, Nepal – Vale a pena chegar aos pés do Everest

Turismo: Katmandu, Nepal – Vale a pena chegar aos pés do Everest. Por A.Capibaribe Neto –  Muito deixou-se de falar da capital do Nepal, Katmandu, que é a maior cidade do Nepal, principalmente quando o Everest acordou enraivecido e a terra tremeu, espalhando destruição e pondo no chão antigos templos e outras construções em volta da Praça Darbar. Três semanas após realizar o sonho de chegar ao país da montanha mais alta do mundo, a terra tremeu. No dia vinte e cinco de abril de 2015, o Nepal passava por um forte terremoto (magnitude 7,8) que, seguido por um segundo tremor dias depois, deixou mais de oito mil mortos, abalou a infraestrutura, monumentos e templos, além da principal fonte de renda do país: o turismo.

Após três anos, vestígios do abalo sísmico ainda podem ser vistos em algum lugares, incluindo a capital Katmandu, que teve alguns dos seus mais importantes templos danificados ou completamente destruídos. Semanas depois do grande terremoto, tijolos soltos na praça principal da cidade eram notados em meio às saudações “namastê”, que se intercalavam com sorrisos da sempre acolhedora população local. Guias turísticos se oferecem para ajudar na visita e, antes mesmo de receberem a resposta, diziam que estavam fazendo desconto no preço em razão do reduzido número de turistas. A percepção de quem chega a Katmandu é a de que a cidade ainda não se superou em cem por cento os efeitos da tragédia, mas que, nem por isso, o Nepal perdeu o seu encanto.

Embora alguns pontos turísticos tenham sido abalados, um dos grandes atrativos do país continua intacto: a beleza natural. Em meio a montanhas, vilas, lagos e rios, é fácil esquecer do que aconteceu e se render com brilhos nos olhos aos pés da cordilheira do Himalaia. Trilhas das mais variadas durações e até mesmo expedições ao topo das montanhas continuam acontecendo normalmente. Estacas de contenção estão sempre presentes nas construções em Katmandu depois do terremoto.

Estacas de contenção estão sempre presentes nas construções em Katmandu depois do terremoto. O turismo ganhou outro ponto de vista, voluntários do mundo todo são vistos circulando com camisetas das instituições que estão ajudando a reconstruir o país, mas mais do que isso, a maioria dos visitantes saem de lá com a sensação de que de alguma forma contribuíram, às vezes, só por estarem ali, fazendo o seu papel de turista e gastando no comércio local.

Se a pergunta que habita a mente é: ainda vale a pena visitar o Nepal? A resposta é: sim.

O visto de 30 dias para visitar o Nepal pode ser feito “on arrivel” – na chegada e custa apenas 40 dólares.

Texto e Fotos: A Capibaribe Neto.

Deixe uma resposta