No Ceará tem prefeitura investindo só R$111,61 por ano por pessoa em saúde - Blog Edison Silva

No Ceará tem prefeitura investindo só R$111,61 por ano por pessoa em saúde

O Conselho Federal de Medicina (CFM) revelou, nesta segunda-feira (21), que cerca de 2.800 municípios brasileiros gastaram menos de R$ 403,37 na saúde de cada habitante durante o ano de 2017. A análise mostra que esse foi o valor médio aplicado por gestores municipais com recursos próprios em Ações e Serviços Públicos de Saúde declaradas no Sistema de Informações sobre os Orçamentos Públicos em Saúde (Siops).

De acordo com os números, municípios menores, em termos populacionais, arcam proporcionalmente com uma despesa per capita maior. Em 2017, nas cidades com menos de cinco mil habitantes, as prefeituras gastaram em média R$ 779,21 na saúde de cada cidadão – quase o dobro da média nacional identificada.

Os municípios das regiões Sul e Sudeste foram os que apresentaram maior participação no financiamento do gasto público em saúde – consequência, segundo o CFM, de sua maior capacidade de arrecadação.

Os dados no Ceará

No Ceará, Guaramiranga é a cidade com maior valor aplicado em saúde por habitante. Com uma população de 3.547, são gastos anualmente R$  997,25 per capta. Em segundo lugar aparece  o Eusébio com gasto de R$846,48.

A cidade que menos investiu por pessoa foi Mauriti. O município da Região Centro Sul tem 46.548 e só aplicou R$111,61 por pessoa em saúde no ano de 2017.

Confira abaixo as 10 cidades, segundo o CFM, que mais investem e as que menos investem em saúde por habitante.

Maiores investimentos em saúde (per capita)
01 Guaramiranga  R$997,25  Habitantes 3.547
02 Eusébio  R$846,48   Habitantes 52.667
03 São Gonçalo do Amarante  R$641,89  Habitantes 48.265
04 Jati R$576,77   Habitantes 7.847
05 Ererê  R$548,57   Habitantes 7.163
06 Icapuí  R$509,93   Habitantes 19.685
07 Itaiçaba  R$506,09  Habitantes 7.738
08 Groaíras  R$494,22   Habitantes 11.012
09 Arneiróz  R$490, 75   Habitantes 7.7770
10 Baixio  R$490, 74   Habitantes 6.228

Menores investimentos em saúde (per capita)
01 Mauriti  R$111,61 – Habitantes 46.548
02 Crato  R$118,71 – Habitantes 130.604
03 Itapipoca R$119,55 Habitantes 127.465
04 Missão Velha  R$136,55  Habitantes 35.409
05 Crateús R$135,99  Habitantes 74.426
06 Maranguape R$131,56   Habitantes 126.486
07 Aurora  R$149,42  Habitantes 24.496
08 Quixadá R$153,87  Habitantes 86.605
09 Parambu R$153,43  Habitantes 31.137
10 Boa Viagem R$156,65  Habitantes 54.049

Clique aqui para ler a lista completa de municípios que participaram do levantamento.

Ranking nacional

Com apenas 839 habitantes, o município de Borá (SP) lidera o ranking de gastos per capita na saúde, com R$ 2.971,92 gastos em 2017. Em segundo lugar aparece Serra da Saudade (MG), cujas despesas em ações e serviços de saúde alcançaram R$ 2.764,19 por pessoa.

Na outra ponta, entre os que tiveram menor desempenho na aplicação de recursos, estão três cidades de médio e grande porte, todas situadas no estado do Pará: Cametá (R$ 67,54), Bragança (R$ 71,21) e Ananindeua (R$ 76,83).

Entre as capitais, Campo Grande assume a primeira posição, com gasto anual de R$ 686,56 por habitante. Em segundo e terceiro lugares estão São Paulo e Teresina, onde a gestão local desembolsou, respectivamente, R$ 656,91 e R$ 590,71 por habitante em 2017.

Já as capitais com menor desempenho são Macapá, com R$ 156,67; Rio Branco, com R$ 214,36; Salvador e Belém, ambas com valores próximos de R$ 245 por pessoa.

Com informações da Agência Brasil.

Deixe uma resposta